Sexta-Feira, 22 de Novembro de 2019

facebook_icon

Hoje: Máx 33Cº / Min 21°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Uma experiência para a vida toda

Estudantes pomerodenses participam de evento nacional, que estimula o aprendizado do alemão e, também, a discussão sobre temas relevantes socialmente

062dc5a8e34d3de82ad0118ae3fc4393.jpg Foto: Divulgação

Criar jovens cidadãos do mundo. Este é o objetivo do Jugend Debattiert (Jovens em Debate), um evento que promove a discussão entre jovens de temas socialmente relevantes em âmbito global. As pomerodenses Cendy Tainara Duwe Klemann e Fernanda Reif Raduenz, do 3º ano do EM do Colégio Doutor, participaram da edição de 2019 do evento, realizada no Colégio Cruzeiro, Rio de Janeiro, e voltaram para a casa com uma bagagem rica de experiências e conhecimento.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/29f51f06e48d9e702fd26857397d83d9.jpg

 

O evento foi realizado nos dias 13 e 14 de junho e as estudantes conversaram com a nossa equipe após o retorno a Pomerode. Cendy e Fernanda contam que, duas semanas antes de irem para o Rio de Janeiro, receberam da organização do evento os temas que seriam debatidos. Com esta informação, as estudantes começaram a se preparar para o desafio, já que esta foi a primeira vez que alunos do Colégio Doutor participaram ativamente dos debates.

“O primeiro passo foi nos adaptarmos ao formato do debate e, depois, buscamos mais informações sobre os temas, para nos apropriamos dos argumentos prós e contra, de cada um dos quatro temas selecionados. Depois, passamos a treinar a oratória e simulamos alguns debates, inclusive, envolvendo a turma toda. Foi bem intenso”, afirmam Cendy e Fernanda.

Os quatro temas que seriam abordados nos debates eram: Soll an Schulen kein Essen in Plastikverpackungen verkauft werden? (As escolas deveriam vender alimentos sem embalagens plásticas?); Soll der Betrieb von Autos mit hohem Kraftstoffverbrauch verboten werden? (O funcionamento de automóveis com alto consumo de combustível deveria ser proibido?); Soll die Benutzung von Bussen und Bahnen im öffentlichen Personalverkehr kostenlos sein? (O acesso a ônibus e trens públicos deveria ser gratuito?) e Soll in der Schule die Nutzung von Smartphones zu Unterrichtszwecken erlaubt werden? (A utilização de smartphones para fins pedagógicos deveria ser permitida nas escolas?).

“No dia foi sorteada a ordem dos temas que seriam debatidos, começando por duas rodadas classificatórias, depois com a semifinal e a final. Foram sorteados, também, grupos de quatro alunos para debater, dois deles que falariam a favor e dois que falariam contra e tínhamos um tempo para nos prepararmos com a nossa dupla para o debate. Infelizmente, não conseguimos passar da fase classificatória, pois havia muitos estudantes qualificados”, afirmam as alunas do Doutor.

A professora de alemão do Colégio, responsável pela capacitação do Sprachdiplom, Eliani Strauss, explica que o Jugend Debattiert tem como objetivo estimular os jovens a debaterem sobre temas atuais e polêmicos, além de auxiliar no aprendizado do idioma alemão.

“O evento ajuda a criar jovens conscientes em termos de ecologia, política, pois o mais importante não é a competição em si, e sim, apresentar bons argumentos. Este é um projeto iniciado na Alemanha e a ideia é que se estenda a outros países em que se aprenda o idioma alemão e que a técnica do debate seja utilizada em sala de aula, desde as séries iniciais, adaptado às faixas etárias”, ressalta a educadora.

Para as estudantes, a participação no Jugend Debattiert foi valorosa, não só para o aprendizado, mas também para o crescimento pessoal. “Foi uma experiência bem legal, para exercitar o alemão, principalmente. O nosso objetivo era enriquecer a preparação para a prova C1, em especial, o pensamento para a dissertação, analisando prós e contras de cada situação. Nós ouvimos muitos argumentos que não havíamos encontrado em nossas pesquisas, inclusive, mudamos algumas opiniões nossas após os debates. Também houve momentos de comunhão com as outras pessoas, troca de informações, ouvir de outros estudantes como era nas escolas deles, como eram as aulas, além de conhecer a escola que sediou o evento, também, como era diferente, que preza muito pela sustentabilidade, com espaços diferenciados. Com certeza, foi uma experiência muito rica”, finalizam.

 



Veja também: