Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019

facebook_icon

Hoje: Máx 26Cº / Min 16°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Uma capela cheia de graça

Igreja Nossa Senhora das Graças é a mais antiga, entre as católicas, em Pomerode e homenageia a Mãe de Jesus

6440f0f6f83e2944da67f6e26c58ae27.jpg Foto: Raphael Carrasco / Jornal de Pomerode

Na edição de número 1240 do Jornal de Pomerode, veiculada no dia 16 de agosto, contamos como foi o início da história da Igreja Católica em Pomerode e por que o santo padroeiro é São Ludgero.

Nesta edição, contaremos a história do local onde tudo começou e que hoje é a capela católica mais antiga de Pomerode, a igreja de Nossa Senhora das Graças. O segundo grupo de imigrantes que veio para Pomerode, em 1867, da região de Münster, no oeste da família, se estabeleceu próximo ao local onde hoje fica a capela.

As famílias Heendt, Henkemeyer, Meyring, Scheeningen Thiess, Reilkerm Enkrott, Nunnerdorf começaram a Igreja Católica, cuja matriz manteve-se naquele local até 1965, quando foi transferida para o Centro. Neste mesmo ano, a igreja pioneira foi dedicada à Nossa Senhora das Graças.

A construção em alvenaria, maior e mais moderna, é datada de 08 de novembro de 1936, e ganhou forma no local onde antes estava a capelinha de madeira. Essa estrutura foi reformada em 1954 e, novamente, em 2019. O local recebe a celebração de missas sempre na primeira sexta-feira do mês, às 9h e aos domingos, às 19h.

 

Nossa Senhora das Graças

A Santa é, na verdade, uma representação de Maria, que, para o cristianismo, é considerada a mãe de Jesus Cristo. Segundo a Bíblia, Maria foi escolhida para ser a mãe de Jesus por ser “cheia de graça”.

Quando Maria disse o seu “sim” a Deus, ela passou a ser portadora da maior de todas as graças que a humanidade poderia receber: o próprio Filho de Deus, de acordo com a Bíblia. Gerando Jesus para o mundo, Maria proporcionou que todas a graças chegassem até nós.

Desde o início da Igreja, Maria sempre foi vista como “portadora das graças”. Porém, o título “Nossa Senhor das Graças” surgiu num determinado tempo da história e num local específico. 

Em 27 de novembro de 1830, em Paris, França, a noviça Catarina Labouré, da Congregação de São Vicente de Paulo, foi a uma capela rezar. Estando em oração, ela teria tido uma visão de Maria, que se revelou a ela como Nossa Senhora das Graças. A partir daí, gerou-se a denominação. Na Igreja pomerodense, a imagem de Nossa Senhora das Graças fica em frente à Igreja, visível a todos que por ali passam.

 

Quer receber as notícias de Pomerode e região pelo WhatsApp? Clique aqui.



Veja também: