Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019

facebook_icon

Hoje: Máx 20Cº / Min 16°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Um produto local com vários benefícios

Mel de Santa Catarina é considerado um dos melhores do mundo, e Pomerode também possui produtores do alimento

1d012639f4ee26e249d503f33d3aab9f.jpg Foto: Raphael Carrasco / Jornal de Pomerode

Um produto natural, que possui inúmeros benefícios para a saúde. O mel de abelha é considerado como um remédio para tosses, gripes e resfriados. E, em Santa Catarina, já foi considerado, por cinco vezes, como um dos melhores do mundo, devido às características que o Estado tem em sua fauna e flora. 

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/29f51f06e48d9e702fd26857397d83d9.jpg

 

Em Pomerode, muitas famílias praticam a apicultura, juntamente com outras atividades agrícolas. Uns utilizam o mel apenas para consumo familiar, outros, já produzem em média escala. Segundo a Secretaria de Desenvolvimento Rural, é difícil precisar um número exato de famílias que vivem apenas da apicultura, já que a grande maioria, pratica esta atividade em conjunto com outros serviços agrícolas, como criação de gados, suínos, produção de leite etc.  

Conversamos com dois produtores que utilizam o mel para vender e para consumo familiar, para mostrar um pouco da prática da apicultura, em nossa cidade.

Hilmar Duarte Stern é Pastor e aposentado e, nas horas vagas, pratica a apicultura como um hobby, em sua casa. Na garagem, possui um pequeno núcleo, espécies de caixas que armazenam as abelhas. Lá dentro, o pólen e o néctar trazido das plantações, ao redor da residência, são transportados pelos insetos até este núcleo, nos qual, se formam os favos, através da cera produzida pelas abelhas. Nestes favos, nos chamados alvéolos, são utilizados para armazenar os alimentos trazidos pelos insetos e, também, para a cria. 

 

Stern possui uma pequena criação de abelhas, em sua casa (Foto: Raphael Carrasco)

 

Após um tempo, Stern leva a caixa com as abelhas até o seu sítio, na Vila Itoupava, para fazer a retirada deste mel, já que o local possui mais espaço para realizar esta etapa do processo. Com isso, o mel é embalado e guardado pela família, que utiliza para consumo próprio ou para presentear um amigo ou outros familiares.

“Eu sempre tive pouco tempo, em minha vida. Porém, a apicultura, se feita em pequena escala, você consegue fazer sem maiores dificuldades. Anos atrás eu até tive uma escala maior de produção, mas hoje em dia, prefiro apenas produzir para o consumo próprio e, também, para os amigos e família”, relata.

Mas, o grande objetivo de Stern é preservar ao máximo as abelhas, já que elas possuem um papel muito importante para a manutenção da flora, ajudando no florescimento. 

“Eu crio abelhas, aqui em Pomerode, com a meta de poder preservar essa espécie. Os insetos são muito importantes para dar um equilíbrio ambiental e as abelhas polonizam as flores, o que ajuda no florescimento e mantém viva a flora de nossa cidade”, comenta.

 

No outro lado, visitamos uma empresa que produz o mel em média escala e já se tornou conhecida na cidade. Desde 1971, a família Tribess, iniciou, profissionalmente, sua criação e a comercialização do fruto deste trabalho, o delicioso e aromático mel. Theo David Tribess continua o legado que seu pai, Celso Tribess, começou na década de 70. O local foi crescendo e Tribess começou a se profissionalizar no ramo, fazendo cursos em técnicas agropecuárias e na produção de geleia real, pólen, própolis e criação de abelhas rainhas.

 

Theo Tribess segue legado do pai, na apicultura (Foto: Raphael Carrasco)

 

Durante uma parte do tempo, o mel foi produzido em Pomerode e, também, na Vila Itoupava. Após uma demanda maior, transferiu parte da produção para o Planalto Norte, onde retiram o mel até hoje.

Desde lá, o negócio começou a crescer e o mel, que era vendido em pequena escala, começou a ganhar maiores proporções. Com isso, a família Tribess investiu na produção e conseguiu a certificação estadual e, recentemente, a federal, abrangendo o mercado, já que o produto pode ser vendido, legalmente, fora do Estado de Santa Catarina. Após a aprovação e a certificação, o mel da família começou a ser vendido em mercados, farmácias e outros estabelecimentos, fazendo com que a empresa pomerodense crescesse de patamar.

“O meu pai sempre foi um apaixonado por abelhas. Tínhamos um apiário em Pomerode, onde tudo começou e, depois, resolvemos ir para o Planalto Norte, uma região que rende um mel de qualidade, pelas suas características de fauna e flora, para que pudéssemos proporcionar um produto com a qualidade que meu pai e minha família toda sempre prezou. E, é muito gratificante ver o nosso crescimento e seguir investindo para ganhar cada vez mais o mercado e evidenciar o nome da nossa cidade”, relata Tribess.

Como o mel é produzido, pelas abelhas?

A abelha possui um estômago e um outro reservatório de néctar. Seu estômago de verdade digere sua própria comida. O outro é uma espécie de “tanque”, no qual, coleta o néctar que suga das flores para transportá-lo até a colmeia, cabendo cerca de 50mg dentro. Quando está plenamente carregada, a abelha pega o caminho mais curto de volta à colmeia. 

Ou seja, durante o transporte onde elas levam o mel na bolsa melífera , é aí mesmo que o néctar já começa a ser transformado em mel, com a ajuda de enzimas que as abelhas produzem. Essas enzimas mudam o tipo de açúcar do néctar e impedem que o mel estrague pelo aparecimento de micróbios.

Quando as operárias chegam à colmeia, o néctar trazido na bolsa melífera é passado diretamente ao favo, que irão processar o néctar por cerca de meia hora. As abelhas fazem o mel secar ainda mais rápido, abanando-o com as suas asas. Durante esse tempo, as enzimas irão quebrar os açúcares complexos do néctar e transformá-los em açúcares mais simples, de modo a ficar mais digerível para as abelhas e menos susceptível a ser atacado por bactérias, enquanto é armazenado no interior da colmeia.

 

(Foto: Secom)

 

As abelhas, em seguida, espalham o néctar ao longo dos favos de mel, onde ocorre a evaporação da umidade, tornando-se uma calda, até que se torne o mel.
O produto pode ser produzido a partir de néctar de um só tipo de flor, como é o caso do mel de laranja, feito com o néctar das flores de laranjeiras. Pode, também, ser resultado da mistura do néctar de diferentes flores do campo.

Neste caso, ele é chamado de mel silvestre, tipo muito consumido pelos brasileiros. Uma vez que sua consistência está boa o suficiente, as abelhas selam o favo de mel com um tampão de cera. O mel é armazenado até que seja comido.

Benefícios para a saúde

Trata a acne
Mel pode ser um produto muito eficiente para a acne. Para estes casos, o recomendável é que você aplique o mel diretamente na região afetada.

Regula o açúcar no sangue
O mel melhora o funcionamento dos órgãos e tecidos essenciais, eliminando a glicose da circulação, portanto, reduzindo o nível de açúcar no sangue.

Melhora a função cerebral
Os neurônios utilizam o cálcio para originar o sinal elétrico, e o mel ajuda a absorver e fixar o cálcio no corpo, favorecendo um correto desempenho cerebral. Além disso, por ser um excelente recalcificante, ajuda, também, a prevenir a esteoporose e outros problemas ósseos.

Bom contra dor de garganta e tosse
O mel tem um poder antibiótico e antisséptico, muito eficaz para combater resfriados, problemas alérgicos e dor de garganta.

Remédio para feridas leves
Como já foi dito, o mel possui propriedades cicatrizantes e antissépticas, o que o torna indicado para que feridas curem mais rapidamente e não sofram processos infecciosos. As aftas na boca também podem ser tratadas com este doce alimento.

Reduz o estresse metabólico
O mel natural produz glicogênio no fígado, que é a reserva de energia utilizada pelo cérebro para seu normal funcionamento. As reservas de glicogênio do fígado evitam a liberação de hormônios associados ao estresse.

Combate à  insônia
O alimento estimula o relaxamento noturno e o sono, por suas propriedades calmantes.

Fortalece o sistema imunológico
Mel de abelha é rico em fitonutrientes e possui propriedades antibacterianas e antivirais, que servem para fortalecer as defesas do organismo.

Favorece o metabolismo
Mel cru é considerado um alimento probiótico, contando com componentes que incrementam a flora bacteriana do organismo.

Outras qualidades curativas do mel
Reduz o colesterol, previne doenças cardiovasculares, favorece a digestão e atua contra prisões de ventre, por seu efeito de laxante natural. Nós recomendamos que você consuma duas colheradas de mel puro por dia, no café da manhã. Assim, você cria um hábito alimentar que trará muitos benefícios à sua saúde, em pouco tempo.



Veja também: