Quarta-Feira, 17 de Julho de 2019

facebook_icon

Hoje: Máx 19Cº / Min 8°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Um livro na mão e um mundo a ser descoberto

Iniciado em 24 de agosto de 2004, o projeto Hora do Conto surgiu com o intuito de estimular o gosto pela leitura, desde cedo, proporcionando, principalmente, o contato com os livros, iniciando a criança e o adolescente na prática literária e o gosto pela leitura

4ae17129a4f1a4eab075d7fac7c2c440.jpg Foto: Isadora Brehmer / Jornal de Pomerode

Iniciado em 24 de agosto de 2004, o projeto Hora do Conto surgiu com o intuito de estimular o gosto pela leitura, desde cedo, proporcionando, principalmente, o contato com os livros, iniciando a criança e o adolescente na prática literária e o gosto pela leitura, fazendo com que se encantem pela magia proporcionada por uma história bem contada.

Sempre no último sábado de cada mês, das 9h30min às 11h30min, a Biblioteca Municipal abre suas portas para receber as famílias que buscam momentos de lazer e aprendizado, participando da Hora do Conto. Esta abertura tem como objetivo colocar a comunidade em contato com os livros e com o ambiente da Biblioteca.

“Um dos grandes desafios é conseguir com que a família estimule o hábito da leitura. As crianças se sentem importantes, amadurecidas e com responsabilidade quando deixamos elas escolherem o próximo livro que querem ler, e é isso que procuramos estimular na Hora do Conto, a proximidade com a família e com os livros”, explica a bibliotecária responsável pelo projeto, Viviane Hermann.

No início do projeto, a Hora do Conto era realizada em parceria com as escolas, conforme agendamento, de segunda a sexta-feira. Mas depois de algum tempo de realização, a organização percebeu a necessidade de abrir a Biblioteca aos fins de semana, para ampliar as possibilidades do projeto.

A agenda da Biblioteca geralmente fica cheia com os agendamentos das escolas da cidade, que vêm para o momento da Hora do Conto. Nesta semana, foi a vez da turma do Integral 4 do Colégio Sinodal Doutor Blumenau visitar a Biblioteca e se divertir com a atividade.

Enquanto a bibliotecária Viviane narrava as histórias que selecionou para as crianças naquele dia, era possível ver a curiosidade no olhar das crianças e, até mesmo, na sua postura, com os rostos inclinados na direção de Viviane, ansiosos pela próxima página da história. Para deixar o momento mais dinâmico, por diversas vezes, faz algumas brincadeiras, para instigar, ainda mais, a curiosidade da garotada.

Após o momento de viajar na Hora do Conto, as crianças têm a oportunidade de aproveitar o ambiente da Biblioteca Municipal, conhecendo o acervo do local e tendo a possibilidade de levar algum título emprestado, para ler em casa. Inclusive, as crianças podem trazer livros de casa, que já leram, e trocá-los por um título novo, no Troca-Troca de livros.

O projeto, segundo Viviane, é importante porque incentiva as crianças, enquanto ainda são menores, à leitura. Por gostarem da magia proporcionada pelos livros, na Hora do Conto, muitos acabam voltando, em outros momentos, para pegarem um livro e, assim, acabam virando frequentadores da Biblioteca Municipal.

“Para mim, é uma satisfação poder oferecer o que há de melhor na Biblioteca Municipal. Aqui podemos oferecer às nossas crianças o grande legado da vida, que é ter conhecimento. E gosto muito de ver o brilho no olhar deles quando estou contanto uma história, ver a felicidade naquele momento. É muito gratificante”, ressalta a bibliotecária.

A alegria das crianças em estar neste local e participar da Hora do Conto fica evidenciada por sua empolgação ao falar sobre a vivência ali.

“Eu achei que os livros são muito interessantes e a biblioteca muito legal. Eu sou bastante interessada pelos livros, leio todos os dias um e estava precisando de um novo, já”, disse Beatriz Hoge, do Integral 4 do Colégio Doutor.

Já Fernando Pancieira Junior, contou qual foi o livro que mais gostou. “Gostei muito de ‘O Diário de um Banana’ e aqui é muito grande. Eu gostei muito de ter vindo aqui, mas não tenho certeza se já tinha vindo antes”, comentou.

“Eu gostei da biblioteca porque a professora leu muitos livros, fez brincadeiras com a gente. O lugar é muito espaçoso e quando as pessoas vêm, elas gostam. E eu também gostei bastante”, afirmou a aluna Anna Helena Benecke Hartmann.

A professora que acompanhou o Integral 4, Denise Ott Melo, destaca que são vários os benefícios para a formação das crianças, por meio da Hora do Conto. “Eu considero ser muito importante despertar o gosto pela leitura. Os alunos, quando os levamos, ficaram deslumbrados pelo tamanho da Biblioteca e pela quantidade de livros. Acredito que é importante, pois é uma forma de desenvolver a linguagem oral, ampliar o vocabulário, estimular a participação verbal no grupo e aumentar capacidade crítica. Com certeza, a leitura é o caminho”, pondera a pedagoga.

Inclusive, a leitura é uma das coisas que ela tenta, sempre, incentivar em sala de aula. “Até na escola, estou trabalhando o projeto ‘Leitura em minha casa’, no qual, são sorteadas duas crianças, que levam sacola literária para casa, com livro e fantoche dos personagens, proporcionando uma forma divertida e prazerosa de contar a história para seus familiares”, conta Denise.

A professora de Língua Portuguesa, Scheila Maas, destaca que o projeto é benéfico, mas tudo precisa ser iniciado e fomentado dentro de casa, para que a criança, de fato, crie gosto pela leitura e adquira conhecimento através dela.

“A hora do conto deve começar antes da escola, já em casa, com acesso a livros desde cedo. Fazer, também, a própria criança poder contar, criar seu enredo, com livros que tenham só imagens, por exemplo. Todo ser humano adora ouvir histórias. Foi assim que nos constituímos sujeitos, ao longo do processo evolutivo. Aprendemos sobre o bem e mal, certo e errado, muito mais pela linguagem figurada dos contos do que pela abstração”, ressalta Scheila.

A professora de Língua Portuguesa também afirma que a criança que lê muito, tem mais chances de ter bons desempenhos na escola e na vida. “Criança que tem acesso a isso, desde cedo, é mais criativa, lê com mais proficiência e autonomia, e, consequentemente, escreve melhor. Fora que conhece o mundo sem precisar sair de casa. E o exemplo dos pais neste caso, é fundamental, pois eles só terão filhos leitores se derem o exemplo”, reitera.

A proposta do Troca-Troca de livros, por sua vez, é o aluno, se desejar, trocar um, dois ou três livros que tenha em casa por outros no mesmo número de livros que estão disponíveis na biblioteca para este fim. E, assim como a Hora do Conto, estimula que as crianças criem o hábito de ir até a Biblioteca.

Ainda com a intenção de estimular, cada vez mais, mais a leitura no município, também há a movimentação para retomar os projetos da Feira do Livro e da Biblioteca Móvel, que deixaram de ser colocados em prática há alguns anos.

Fica aberto o convite para outras escolas agendarem suas visitas e participarem da hora do conto e do troca-troca de livros. Além dos agendamentos para escolas, a contação de histórias acontece todo último sábado do mês, das 9h30min às 11h30min. A próxima será agora, dia 30 de março.

A Biblioteca Municipal fica aberta de segunda a sexta, das 07h30min às 11h30min e das 13h30min às 17h, na Rua Hermann Weege, número 111, no centro. O telefone de atendimento é o 3387-5032.

 

 



Galeria de fotos: 3 fotos
Créditos: Isadora Brehmer / Jornal de Pomerode Isadora Brehmer / Jornal de Pomerode Isadora Brehmer / Jornal de Pomerode
Veja também: