Terca-Feira, 12 de Novembro de 2019

facebook_icon

Hoje: Máx 23Cº / Min 14°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Um ato de solidariedade

Grupo resgata cão que foi atropelado e faz apelo para conseguir apoio para o custeio do tratamento

772d93ffef1639cdc6afed9393cb44ea.jpg Foto: Divulgação

Quem navega pelo Facebook em Pomerode certamente já deve ter visto algumas postagens contando o caso do cachorro Negão. No dia 16 de setembro ele foi resgatado por um grupo de voluntários às margens da rodovia, em Testo Central.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/29f51f06e48d9e702fd26857397d83d9.jpg

 

Eram cerca de 21h quando alguns membros do grupo viram uma postagem, também na rede social, com uma foto do cão deitado e visivelmente com dor. O Negão, como foi chamado posteriormente, estava deitado entre alguns arbustos, às margens da SC-421, em Testo Central, e a postagem dizia-se que provavelmente havia sido atropelado.

Diante da situação, o grupo de voluntários mobilizou pessoas que estavam próximas e que poderiam se sensibilizar com a causa, para resgatar o cachorro. Duas pessoas do grupo foram até o local e, pela situação em que o cão se encontrava, não acharam prudente mover. Os voluntários relataram que ele aparentava estar com muita dor e poderia piorar o quadro. 

Então, entraram em contato com um veterinário de um bairro próximo ao local, da cidade de Blumenau, que veio e ajudou a tirar o cão dos arbustos, fazendo, também, uma breve avaliação, disse que o quadro era delicado e precisaria de exames e Raio-x e ele, infelizmente, não teria esse equipamento. Esse veterinário não cobrou nada pelo auxílio.

Até a chegada das voluntarias, a moradora da região que foi a primeira a ver o animal, deu agua e ração, foi ela quem pediu ajuda do filho para a divulgação no caso nas redes sociais. “Em seguida tentamos contatar alguns veterinários da nossa cidade, mas não conseguimos retorno devido ser tarde da noite. A opção foi ir até Blumenau. Ele foi levado até a Clínica Vida Animal, que tem plantão. Lá foi feita uma pré-avaliação, o Negão foi medicado para dor e ficou para fazer os exames pela manhã, pois já era quase 01h00min da madrugada. Nesse meio tempo, fizemos postagens procurando pela família ou tutor, mas até o momento, nada de concreto foi conseguido”, comentam os voluntários que resgataram o Negão, que preferem não citar nomes.

 

No dia seguinte, veio a notícia da fratura na cabeça do fêmur, que precisaria de cirurgia. Os voluntários pediram o Raio-x, pesquisaram valores e lá mesmo tiveram o melhor resultado. Porém, mesmo assim era um custo alto para todos ali. “Não podíamos fechar os olhos para uma situação dessas, seria desumano não prestar auxílio, mesmo sabendo que teríamos gastos. Então autorizamos a cirurgia e começamos a campanha de arrecadação”, contam.

Mesmo sendo um trabalho exaustivo, o grupo não desanimou e foi à luta para conseguir o valor. A cirurgia já foi feita, mas o cão ainda precisa de outros tratamentos. O Negão, de acordo com os voluntários, está se recuperando bem, ainda não consegue apoiar as patas traseiras, mas esperam que até o fim dessa semana ele já poderá ficar em pé. Além da fratura ele estava com parasitas, com uma Úlcera de Córnea e está com uma Otite Parasitaria no ouvido, porém está recebendo todo o cuidado e medicações necessárias.

“Quando uma das pessoas que o resgatou foi ver ele na clínica, ele ficou tão feliz que não parava de balançar o rabinho e até tentou levantar, lambia as mãos dela o tempo inteiro. Eles são muito gratos, tem um coração que é só amor. Não tem como não se emocionar. A sensação é indescritível”, ressalta o grupo de voluntários. 

Durante esses dias foram recebidas informações de dois possíveis tutores distintos, mas ainda está sendo averiguado, pois o Negão não responde a nenhum dos dois nomes. Em um dos possíveis tutores, a informação é de que eles foram embora e ele “ficou”. E no outro é uma família que mora um tanto longe do local onde encontraram o Negão. O grupo foi até a casa e constatou que eles tem pelo menos 17 cães, que são muito bem tratados dentro das condições que eles podem dar.

“Ainda estamos averiguando a possibilidade de ele ser dessa família. Caso não fique comprovado, o Negão irá para o Sítio da D. Lucia, na cidade de Blumenau, que dentro das suas possibilidades, sempre nos ajuda em casos graves de abandono e assim que estiver recuperado irá para adoção responsável. Mas, por hora, fica nossa gratidão ao rapaz que postou o pedido de ajuda no Facebook, às voluntárias que saíram de suas casas a noite e foram resgatar e encaminhar o Negão até a clínica, e a todos que até agora ajudaram, e aos que ainda irão ajudar, pois ainda falta muito para conseguirmos pagar a clínica e ele ainda está internado, então, as despesas não param por aqui”, ressaltam. 

O grupo, para finalizar, faz um apelo à população para que não abandone os animais e se viram algum nessa situação, ajudem, deem agua, alimento, fotografem, postem nas redes sociais, assim as chances de encontrarem uma família é enorme e se estiver perdido, com certeza encontrarão seus tutores. O grupo também ressalta que prestará contas dos valores a eles confiados. Para quem quiser contribuir, basta entrar em contato com o Jornal de Pomerode, que encaminhará o contato ao grupo.

 

Quer receber as notícias de Pomerode e região pelo WhatsApp? Clique aqui.

 



Veja também: