Quarta-Feira, 18 de Setembro de 2019

facebook_icon

Hoje: Máx 26Cº / Min 16°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Tempo estável irá predominar em setembro

Temperaturas altas podem aparecer durante o mês de setembro, apesar do frio registrado nos últimos dias

572b123730fc6a718f7fd8dc8168267b.png Foto: Arquivo JP

Setembro começou com dias mais frios, geada em parte da Serra Catarinense e temperaturas baixas na grande maioria de Santa Catarina. Mas a previsão é que esse quadro mude, a partir da segunda quinzena do mês, se mantendo por outubro e novembro, com temperaturas acima do esperado.

 Os próximos dias também podem trazer nevoeiros, associados à nebulosidade baixa, com redução de visibilidade. Durante a primavera, que inicia no dia 22 de setembro, é comum que, em áreas costeiras, o nevoeiro marítimo estenda-se por mais tempo, começando à noite e indo até parte da tarde do outro dia.
 A previsão para as chuvas, durante a primavera, fica na média, com distribuição irregular nas regiões do Estado. 

Na primavera aumenta a incidência de temporais com granizo e ventania para Santa Catarina. E até outubro, ciclones extratropicais, próximos ao litoral sul, continuam acontecendo com frequência, trazendo perigo às embarcações, com vento forte, mar agitado e ressaca.

 Entre 08 e 17 de setembro, a maior parte dos dias vai ter tempo seco, sem chuva significativa, com sol e temperaturas mais elevadas. No fim deste período, as temperaturas voltam a diminuir.

 A chuva torna a aparecer, por volta do dia 14, quando uma nova frente fria passa pelo Estado.

Níveis dos rios em Pomerode 

Durante o mês de julho e agosto, a cidade apresentava níveis baixos dos rios que cortam o município. Por isso, o Samae Pomerode chegou a decretar estado de alerta, em virtude da seca que atingia nossa região, nesses dois meses. 

Nos últimos dias de agosto e setembro, a chuva voltou a “dar as caras” na região e o Jornal de Pomerode procurou o presidente do Samae, Ricardo Campestrini, para atualizar a situação dos níveis dos rios.

Ele explica que as chuvas foram bem distribuídas nos últimos dias de agosto e nos primeiros de setembro e fala que a situação dos rios já está praticamente normalizada.

“Tivemos chuvas torrenciais nesses últimos dias, mas que foram bem distribuídas, ou seja, chovia uma boa parte de manhã, tarde e noite, fazendo com que os níveis dos rios chegassem à sua normalidade. Uma usina que sofreu mais com a seca, foi a ETA I, no Ribeirão Clara, que estava operando abaixo de sua demanda, em função da estiagem. Mas agora, está tudo voltando ao normal e esperamos que tenhamos períodos regulares de chuvas, em setembro”, comenta.



Tags:
Veja também: