Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019

facebook_icon

Hoje: Máx 26Cº / Min 16°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Ser bailarina é...

Giovana Beatriz Rahn é uma das integrantes do Corpo de Baile e revela amor pela dança

7a756302cff7a897f437bf68f70db2b4.jpg Foto: Divulgação

Expressar senti-mentos na ponta dos pés. Ser bailarina ou bailarino não é para qualquer pessoa e existem aqueles que são agraciados com este dom para encantar. Giovana Beatriz Rahn, 16 anos, é uma das integrantes do Corpo de Baile Municipal, do Ballet Cultura, sendo um dos destaques do grupo. Neste ano, ela é o rosto que estampa o cartaz do festival Santo Ângelo em Dança, um dos principais do País, um grande presente em homenagem ao Dia da Bailarina, celebrado em 01 de setembro.

A estudante começou a praticar ballet em 2009, quando tinha apenas seis anos, e foi integrada ao Corpo de Baile em 2011, com oito. “O ballet se tornou uma coisa única para mim. Não tenho palavras para agradecer à minha mãe, Tânia, por ter me inscrito desde o primeiro ano. A arte de dançar ballet me encanta e, além disso, me auxilia em vários outras questões, como determinação e foco, pontos importantes até para minha vida profissional”, comenta Giovana.

E a trajetória da bailarina já acumula diversas conquistas. Uma, em especial, destaca o talento de Giovana para a dança. Em 2013, ela conquistou a primeira premiação com um solo, um 1º lugar. “A sensação de subir no palco para a premiação é indescritível, uma mistura de sentimentos e emoções. Lembro que demorei para acreditar que tinha conseguido essa premiação com um solo meu, sendo uma conquista importantíssima”, relembra.

Conforme já mencionado, o sucesso proporcionou ainda mais destaque, com a sua foto na divulgação de um importante festival. Giovana comenta que, ter a foto escolhida, entre tantas outras, de tantos grupos, é algo especial, e que ficou lisonjeada e, realmente, muito feliz.

 

 

Tudo isso é apenas uma consequência do amor dedicado à dança e ao ser bailarina, que, segundo a estudante, reúne muitos significados. “Ser bailarina é muito mais do que subir na pontinha do pé e dar uma pirueta, ser bailarina significa você ser determinada o suficiente para ter uma porção de ensaios por semana e ser forte para isso. Ser bailarina significa você ter que aguentar todas as suas dores, mas, mesmo assim, estar sorrindo, pois ama aquilo que faz”, destaca.

Giovana é uma das integrantes do Corpo de Baile que viajará para os EUA, para o festival Magical Dance Tour, realizado no Walt Disney Orlando Resort. Segundo ela, dançar em palcos internacionais é o sonho de toda bailarina. 

“Acredito que todas as bailarinas do grupo estão realizando um sonho em dançar no mundo encantado da Disney. Inclusive, esse grupo já se tornou minha família, pessoas incríveis com quem convivo quase todos os dias da semana, um incentivando o outro a evoluir cada vez mais. Eu amo muito cada um. E também não poderia deixar de citar o capricho da professora Andrea, uma mulher forte, que encara tudo com a maior dedicação e, além do mais, se não fosse ela, nada disso seria possível. Só consigo agradecer, certamente, o ballet mudou minha vida”, finaliza.

 

Rumo à Disney

Nesta sexta-feira, 30 de agosto, às 21h, o Corpo de Baile parte para Curitiba, onde começa a viagem para o sonho de dançar em palcos fora do Brasil. No dia 31, sábado, às 06h55min, horas o grupo embarca em Curitiba, rumo A Brasília e, depois, Orlando.

O Magical Dance Tour, realizado no Walt Disney World® Resort, em Orlando, é um festival internacional de dança, destinado a bailarinos de sete a 21 anos, que será realizado entre 01 e 07 de setembro.

 

Quer receber as notícias de Pomerode e região pelo WhatsApp? Clique aqui.



Veja também: