Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019

facebook_icon

Hoje: Máx 26Cº / Min 16°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Pomerodense estará em Campeonato Mundial de Resgate Veicular

Representando o Corpo de Bombeiros Militar de Joaçaba, o pomerodense Johann Gaedke integra o time que participará do evento, na França

4e41391e33ffcd41fc385bfd4cfa6e03.jpg Foto: Divulgação

Mais uma vez, um pomerodense irá representar nossa cidade em nível mundial, desta vez, em uma atividade de extrema importância para a sociedade. Johann Gaedke é bombeiro militar e atua na corporação de Catanduvas, meio-oeste do estado, mas integrará o grupo dos Bombeiros Militares de Joaçaba, que participará do Campeonato Mundial de Resgate Veicular, a ser realizado em La Rochelle, na França, de 12 a 15 de setembro.

Uma equipe anterior de Joaçaba já foi campeã mundial em algumas modalidades de resgate veicular, mas, segundo Gaedke, essa equipe se desfez, restando apenas um integrante. E junto a este bombeiro, foi formada uma nova equipe.

“Nós iniciamos os treinamentos, em abril, e alguns dos bombeiros que participaram deste time campeão, ajudaram nos trabalhos. O nosso primeiro teste foi logo em maio, no Campeonato Catarinense de Resgate Veicular, em Chapecó, no qual conseguimos excelentes resultados, principalmente, porque só tínhamos um mês de treino”, explica o bombeiro militar.

 

 

Depois disso, o grupo intensificou os treinamentos, realizando práticas de duas a três vezes por semana, durante o dia inteiro. Nestes treinamentos, os bombeiros estudam o caso e atuam com as máquinas para realizar o resgate. Ao todo, a equipe do mundial conta com oito bombeiros militares.

O Campeonato Mundial funciona da seguinte forma: os bombeiros participantes são confinados em um local, onde é montado o cenário para o resgate. Na prova, é necessário retirar uma vítima ou duas de um veículo, em um determinado tempo, utilizando as técnicas adequadas. Gaedke reforça que todos os passos são avaliados pelos jurados e que, ainda, há fatores que dificultam a tarefa, como o veículo estar pendurado ou com o teto colado demais onde estão as vítimas.

“O objetivo principal é ganhar, porém, temos que levar em conta que somos avaliados pelos melhores jurados técnicos do mundo, com médicos e técnicos para o uso das máquinas. Após a realização do resgate, recebemos a avaliação e a correção, que é a experiência que mais vale, pois, quando voltamos, apresentamos as novidades e técnicas para o restante da corporação, para treiná-los, também”, ressalta.

O pomerodense revela que esta será a primeira vez em que participa do Mundial e que apenas um integrante de sua equipe tem esta experiência. “Com certeza, a participação eleva a qualidade dos atendimentos. Às vezes, temos manias que achamos que ainda estão no protocolo e, tendo contato com pessoas experientes, como os jurados, conseguimos saber as mudanças e aperfeiçoar as técnicas aqui, aplicando à nossa realidade. Eu atuo em Catanduvas e temos a rodovia BR-282, por exemplo, na qual acontecem muitos acidentes, com gravidade, inclusive. Então atuamos bastante nesta área”, reforça.

O Campeonato Mundial reúne equipes de diversos países, e o Brasil será representado pelas equipes de Joaçaba, São Paulo e Ceará.

 

Quer receber as notícias de Pomerode e região pelo WhatsApp? Clique aqui.

 



Veja também: