Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019

facebook_icon

Hoje: Máx 26Cº / Min 16°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Lembranças de um título inesquecível

Relembre a conquista da equipe de Vôlei pomerodense, Cativa Oppnus, na Liga Nacional de Vôlei, em 2009

b2bafc8465b32d5e4bf5f5e080b80e7e.jpg Foto: Ivan Koch/Arquivo JP

O ano é 2009. O que você lembra deste período? Neste ano, o cantor Michael Jackson, o Rei do Pop, nos deixava. Também neste mesmo 2009, um avião da AirFrance, que havia desaparecido do radar, foi encontrado no mar, após uma queda. Mas, o ano também nos trouxe boas notícias e ótimas lembranças, afinal, foi em 2009 que o Rio de Janeiro conseguiu o direito de sediar a Olímpiada no ano de 2016, um fato histórico para o Brasil.

Enquanto a euforia por ter um dos maiores eventos esportivos do mundo a ser realizado em nosso país era grande, em Pomerode, o esporte emocionou e fez muitos pomerodenses vibrarem e lotarem o ginásio Ralf Knaesel, para apoiar a equipe de Voleibol Feminino, Cativa Oppnus/SC, que conseguiu um feito histórico naquele ano, ao conquistar o título da Liga Nacional de Vôlei, garantindo a vaga na Superliga, a elite do Voleibol brasileiro.
 

Na minha visão, o resultado geral da participação de Pomerode, considero como um dos maiores feitos do esporte da cidade pomerodense


E, a caminhada até chegar ao troféu e a classificação foi longa e demandou muito suor, empenho e raça das atletas que fizeram parte desta história tão bela do esporte pomerodense. Na fase classificatória do campeonato, a equipe venceu os jogos necessários para se garantir na semifinal da Liga Nacional e tinha pela frente a Fênix Rio Verde, de Goiás. As pomerodenses eram consideradas favoritas e venceram o jogo com facilidade, por 3 sets a 0.

Com uma campanha impecável, quatro vitórias em quatro jogos, sem perder nenhum set, veio pela frente o maior desafio. A experiente equipe paulista do São Bernardo. Logo no primeiro set, as meninas do time de São Paulo, começaram vencendo o primeiro set por 26x24, desestabilizando a equipe pomerodense, que até então, não sabia o que era uma derrota.

No segundo set, Rogério Portela, treinador da Cativa Oppnus/SC, pediu tranquilidade ao time, que atendeu o pedido, vencendo o segundo set por 25x19. No terceiro set, quando se esperava a continuidade do ritmo das catarinenses, as paulistas se recuperam e ganharam por 25x20. Com 2 a 1 no placar, o quarto set seria o mais perigoso para as pomerodenses. Começando mal, a equipe chegou a perder por 17x09, e em uma espetacular recuperação, envolvendo muita garra e sequências perfeitas de ataques de Tandara, que hoje é um dos destaques da seleção brasilei-ra de vôlei, o time buscou uma virada histórica e ganhou o set por 29x27. Com isso, a emoção estava toda voltada ao Ginásio Poliesportivo de Juazeiro do Norte, no Ceará, local onde foram realizados os jogos finais. 

A partida seria resolvida no tiebreak, como se fosse uma disputa de pênaltis, só que, no vôlei. As pomerodenses chegaram a abrir uma vantagem de 5 pontos em relação ao São Bernardo, porém, as paulistas vieram com força total e conseguiram o empate para 12x12. O jogo, foi transmitido pelo SPORTV naquela ocasião e os pomerodenses tiveram a oportunidade de poder acompanhar esta emocionante partida, pela telinha.  Mas, tudo estava ao favor de Pomerode e a equipe formada por Karine, Tandara, Pully, Suelle, Edna, Fernanda Isis, Tica, Verônica, Flavia, Bruna, Claudinha e Nicole, comandada por Rogério Portella, venceu o set final e decisivo por 19x17, conquistando um título que, até hoje, é lembrado com muito amor e carinho por toda a cidade de Pomerode. E, na temporada seguinte, Pomerode estava na elite do Voleibol brasileiro e a cidade recebeu grandes jogos contra o São Caetano, Osasco e outras equipes de renome do voleibol. Jogadoras como Fofão, Sheila, Mari, Fabi, Paula Pequeno já pisaram no Ginásio Ralf Knaesel. A equipe ainda conseguiu manter a vaga na elite do Volei brasileiro, mas, depois de alguns anos, o time foi descontinuado por fatores econômicos. 

Os personagens da conquista

Uma boa história só se destaca quando há personagens que fazem tudo acontecer. O JP Esportes entrou em contato com atletas que participaram da conquista inédita e histórica para o Vôleibol de Pomerode.  Uma delas é a Flavia Laís Kuchenbecker, a Flavinha, levantadora que foi um dos destaques daquela partida final. Ela chegou na Cativa Oppnus/SC justamente em 2009. A jogadora destaca a dificuldade do jogo contra São Bernardo e que um dos diferenciais da equipe pomerodense era o coração, a entrega total das meninas.

“Foi um jogo muito difícil, lembro de muitas defesas, rallys. A cada ponto que a gente fazia, comemorávamos com muita ênfase. O diferencial daquela equipe era a união e a garra, mesmo sendo pessoas com personalidades diferentes, quando nos juntávamos, era uma troca de experiência muito legal, pois você unia o útil ao agradável, era uma mescla de vários talentos”, relata.

Durante a partida final, Flavinha entrou no lugar de Karine, que estava sentindo dores durante o jogo decisivo. Para ela, foi um dos momentos mais importantes daquela campanha inesquecível.

“Eu tinha a Karine como um espelho. Eu tinha 19 anos na época e ela quase chegando aos 30.  O Rogério me colocou e a partida começou a mudar, pois foi um super desafio, não tive medo de jogar, pois a presença das meninas mais experientes me deixava segura e eu sempre fui muito aguerrida e dava o meu melhor”, relembra. Hoje, Flavia trocou as quadras por um outro desafio, sendo Personal Organizer, com vários seguidores no instagram, em seu perfil                 @flaviaorganiza.

 Flavinha, número 14, última a direita

Outra atleta que também estava naquele time campeão era Bruna Honório, que estava na sua primeira participação em uma Liga Nacional, considera a competição com um marco inicial de evolução em sua carreira.

“A emoção maior, na verdade, foi participar da minha primeira Superliga pela Cativa. Foi quando me inseri no alto nível. Conquistar um título é sempre muito importante, levamos uma grande história para nossas vidas. E, naquele ano, estar em alto nível foi algo muito importante para a minha carreira”, destaca a jogadora que hoje atua pelo Itambé Minas, jogando a Superliga. Bruna já conquistou quatro vezes o título da principal liga de vôlei brasileira, atuando por Unilever Rio de Janeiro e último, na temporada 2018/2019, pela equipe mineira.

Bruna Honório número 1, segunda a esquerda

Na comissão técnica, Manoel Henrique Peixoto da Cunha, o Maneca, pontua que tudo começou em 2008, com o projeto da Associação Esportiva Pomerana, quando foi montada uma equipe adulta para jogar por competições nacionais. Hoje, como treinador e coordenador da modalidade de Volei de Praia, Maneca exalta a competição conquistada há 10 anos e ressalta a importância de se preservar e lembrar de um feito tão importante como este.

“É algo que merece ser valorizado por todos nós. Estar numa Superliga, uma competição nacional, é algo que merece uma atenção e não pode ser esquecida em futuras gerações. Na minha visão, o resultado geral da participação de Pomerode, considero como um dos maiores feitos do esporte da cidade pomerodense”, finaliza.

 



Galeria de fotos: 5 fotos
Créditos: Ivan Koch/Arquivo JP Ivan Koch/Arquivo JP Ivan Koch/Arquivo JP Ivan Koch/Arquivo JP Ivan Koch/Arquivo JP
Veja também: