Segunda-Feira, 24 de Fevereiro de 2020

facebook_icon

Hoje: Máx 29Cº / Min 17°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Grifus Handball conquista primeira medalha em competições

O Grifus Handball participou de um torneio quadrangular, na Sede Esportiva e Recreativa Marisol, em Jaraguá do Sul.

508f7f99d3a82d3b8046408634d1cb64.jpg Foto: Divulgação

Nada melhor do que fechar o ano de 2019 de maneira bastante favorável, não é mesmo? Pois foi exatamente isso que aconteceu com as meninas do Grifus Handball, ao participarem de um torneio quadrangular, no domingo, dia 08 de dezembro, na Sede Esportiva e Recreativa Marisol, em Jaraguá do Sul. E o resultado foi a primeira medalha da história do time, formado em janeiro deste ano, para fomentar o Handebol na cidade.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/906dd0914713bf0c60baa626ec8a4857.jpg

 

O 1º Torneio Quadrangular de Handball Jaraguá do Sul reuniu, além do Grifus, as equipes do Geração H2 Jaraguá, T-Rex Timbó e Itajaí. No primeiro jogo das pomerodenses, o placar foi favorável às donas da casa, em 22 a 10. Já no segundo confronto, o Grifus obteve uma emocionante vitória, por 18 a 17, diante de Itajaí. E fechando a participação, novo revés, desta vez, para o T-Rex Timbó, por 24 a 16. No entanto, graças à vitória diante das itajaienses, o Grifus ficou com a terceira colocação da competição. As donas da casa foram as grandes campeãs (três vitórias), com Timbó ficando em segundo e Itajaí, na quarta posição.

 

(Foto: Divulgação)

“Nosso ano foi resumido a grandes batalhas, derrotas, vitórias, e a maior de todas as virtudes: superação. O ano não poderia ter sido melhor, nossa evolução desde o primeiro momento como time foi gigante, dentro e fora de quadra. Terminamos 2019 satisfeitas e felizes com nossa participação em todos os campeonatos”, destaca a presidente do time, Natasha Djenipher Stinghen.

Este foi o primeiro pódio da equipe, que contou com uma das vitórias mais importantes que as meninas obtiveram, até agora. “Fechar o ano com medalha no peito é gratificante demais, nos mostra que todo trabalho feito, valeu a pena. Nosso objetivo era ganhar, no mínimo, uma partida, e foi o que alcançamos. Com certeza, queríamos estar no topo, mas para nossa equipe, o resultado alcançado foi ótimo. Talvez nem esperávamos todo esse crescimento, acredito que superamos as expectativas para nosso primeiro ano. Não canso de dizer, a cada jogo, o quanto evoluímos”, destaca.

“Por isso, gostaria de agradecer, em especial, aos nossos patrocinadores e parceiros, que depositaram confiança na nossa equipe. Com certeza, devemos este crescimento a quem apoiou, uma vez que não seria possível treinar nem participar de campeonatos sem apoio. E também aproveito para convidar as meninas que tenham interesse em participar dos treinos e fazer parte da nossa equipe”, complementa Natasha.

 

Quer receber as notícias de Pomerode e região pelo WhatsApp? Clique aqui.



Tags:
Veja também: