Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019

facebook_icon

Hoje: Máx 26Cº / Min 16°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

De aluno a regente de fanfarra

Ex-alunos da Fanfarra do Almirante Barroso continuam atuando e ajudando na manutenção do grupo

f9a88f4e6514df08ad7f3216559dab04.jpg Foto: Raphael Carrasco / Jornal de Pomerode

O dia 07 de setembro é aguardado por muitos jovens, de várias escolas pomerodenses, que querem representar a sua unidade de ensino em homenagem à Independência do Brasil. Uma das fanfarras mais tradicionais da cidade, a da Almirante Barroso, estará entre os outros inúmeros pelotões que irão desfilar durante o ato cívico, de Sete de Setembro. E, dois ex-alunos, que representaram a escola em vários desfiles cívicos, hoje, são personagens importantes para a fanfarra e ajudam o grupo musical a não perder a tão conhecida tradição, desde 1986, ano de fundação do conjunto.

Douglas Hornburg e Gabriel Henrique Laube começaram a ingressar no mundo da música através da Fanfarra do Almirante. Hornburg, hoje com 32 anos, iniciou sua jornada de aluno na escola, aos 11 anos, em 1998. Desde lá, participou de vários desfiles cívicos, tocando caixa e seguiu na Fanfarra até chegar aos 14 anos de idade, quando saiu da escola para ir ao Ensino Médio.

A partir daí, resolveu aprender a tocar bateria e, hoje em dia, também faz parte de uma banda. E, há 10 anos, recebeu o convite para ser o novo regente da Fanfarra, já que o anterior não iria mais permanecer no grupo. Quando o chamado chegou, Hornburg se sentiu honrado com a possibilidade de poder ajudar a escola a manter o tão tradicional grupo musical.

“No dia que eu recebi o convite, não pensei duas vezes em aceitar. O antigo coordenador conversou comigo e nós nos acertamos. A partir daí, comecei a reger. Toda vez que tem um desfile de 07 de setembro, passa um filme na cabeça, pois você olha para o passado e se lembra de que você estava como aluno; e quando vem pro, presente, você se vê como regente. E o frio na barriga é sempre o mesmo, desde a época de que eu era aluno, essa ansiedade para o desfile, não mudou nada”, comenta.

 

Ex-alunos atuam na fanfarra até os dias de hoje. (Raphael Carrasco / Jornal de Pomerode)

Laube, 26 anos, entrou na fanfarra em 2006 e iniciou tocando bumbo. Desde 2014, de forma voluntária, ajuda nos ensaios e substitui Hornburg quando o mesmo não pode comparecer. O músico também toca bateria e, nos dias de hoje, ainda permanece com o bumbo, além de ser o regente, em algumas oportunidades. De acordo com Laube, poder fazer parte da história de fanfarra transmite um sentimento indescritível.

“Eu gosto muito de ver os alunos aprendendo e, principalmente, se animando e se dedicando por conta da fanfarra. É legal você ver o empenho desses estudantes que fazem de tudo para manter o grupo e o conhecimento de valor que eles têm do nosso tradicional conjunto musical do Almirante Barroso. É gratificante poder estar aqui”, relata.

 

A Fanfarra 

A fanfarra, que tem como regente Douglas Hornburg, é composta por 40 integrantes, sendo mantida pela Associação de Pais e Professores da escola. A fanfarra existe desde 1986, quando o falecido Diretor, Sr. Alírio Dahlke, foi em busca de diversos instrumentos, pais parceiros e alunos interessados para criar uma fanfarra, que tivesse como objetivo incentivar os alunos a ingressar no mundo da música.

Hoje, a atual direção, juntamente com os pais, alunos, ex-alunos e colaboradores, procuram manter viva esta proposta, a fim de dar continuidade, valorizando, assim, a música, os ritmos e as habilidades. E foi da Fanfarra do Almirante que foi fundada a Banda Municipal de Pomerode, a Die Originalen Rega Bläser.

 

Quer receber as notícias de Pomerode e região pelo WhatsApp? Clique aqui.



Veja também: