Domingo, 18 de Agosto de 2019

facebook_icon

Hoje: Máx 27Cº / Min 18°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Amor eterno por compartilhar o saber

Maria Cristina Sborz Dallmann anuncia a aposentadoria e deixa um legado de amor pelos estudos e pela matemática

b0a8a91bf03180e65a7040bcc8bac5ce.jpg Foto: Isadora Brehmer / Jornal de Pomerode

Conquistas, aprendizados, ensinamentos. Este é parte do legado que a professora de Matemática, Maria Cristina Sborz Dallmann deixa à Escola Básica Municipal Dr. Amadeu da Luz, após a sua aposentadoria, efetivada na semana passada. 

O amor de Maria Cristina pela profissão surgiu muito cedo, no primeiro ano primário. Naquela época, a professora pediu como dever de casa que os alunos entrevistassem alguém que tivesse a profissão que os estudantes queriam seguir quando crescessem. “Eu fui até a casa dela, Dona Adair Machado Cechet, que era a minha professora e madrinha de Batismo, e a entrevistei. Claro, poderia ter sido apenas coisa de criança. Mas quando terminei o Ensino Fundamental, eu quis cursar o Magistério no Ensino Médio”, revela a professora, agora aposentada.

“Ao final do Ensino Médio, decidi que queria ser professora de Matemática e então passei no vestibular da UFSC, em Florianópolis, e cursei Licenciatura em Matemática. Escolhi ser professora, pois ensinar mantém minha mente ativa, me estimula a buscar sempre novos conhecimentos. A escolha pela Matemática foi por sempre gostar de lógica e talvez por ter a oportunidade de ser aluna de excelentes professores”, afirma.

Após a sua formatura no curso superior, Maria Cristina passou por diversos locais, até que, em 1994, em Pomerode, trabalhou no Doutor Blumenau e no José Bonifácio. No ano de 2000, se efetivou por concurso na Escola Amadeu da Luz.

Ao longo dos 19 anos atuando na escola do interior de Pomerode, foram inúmeras as conquistas, a maior delas talvez o amor dos alunos, graças a dedicação quase integral a eles. Mas além de ser querida por seus alunos, Maria Cristina se destacou por ser a mentora de diversos  medalhistas nas Olimpíadas de Matemática, além de outros momentos especiais, como a participação em Feiras de Matemática em nível Municipal, Regional ou Estadual.

“Não poderia deixar de falar das Olimpíadas de Matemática! Com certeza vivi muitos momentos especiais em função dos resultados obtidos por meus alunos. Em 2006, 2008 e em 2009, recebemos uma Menção Honrosa cada ano. Foi em 2010 que recebemos nossa primeira Medalha de Prata, juntamente com uma Menção Honrosa, e no ano de 2011, fomos premiados com a primeira Medalha de Ouro e cinco Menções Honrosas. A partir de então, a escola continuou sendo premiada com medalhas e muitas Menções Honrosas! Alunos, vocês foram incríveis!”, declara.

 

 A partir de então, a escola continuou sendo premiada com medalhas e muitas Menções Honrosas! Alunos, vocês foram incríveis!

 

De acordo com Maria Cristina, o que mais lhe encanta na profissão é a dedicação dos alunos, das mais diversas formas. “O que me fascina é ver alunos buscando caminhos não convencionais para resolverem situações matemáticas. Também é maravilhoso ver os que se dedicam com afinco, que gostam de participar das diversas olimpíadas de Matemática, e que se destacam nelas. Não posso deixar de falar dos alunos que, no início, parecem ter dificuldade na disciplina, mas passam a acreditar em si mesmos, percebendo que são capazes”, destaca Maria Cristina.

Este sempre foi um dos principais objetivos da professora, fazer os alunos perceberem que eles são capazes de aprender. Sempre dizia a eles que deveriam descobrir quais são suas habilidades, o que gostam de fazer e fazer bem feito. Mas pedia que nunca esquecessem que a Matemática contribui para a aprendizagem em todas as disciplinas, pois, para ela, o desenvolvimento do pensamento lógico contribui para qualquer área do conhecimento humano.

 

Não posso deixar de falar dos alunos que, no início, parecem ter dificuldade na disciplina, mas passam a acreditar em si mesmos, percebendo que são capazes.

 

“Nestes anos de profissão, procurei fazer o melhor que pude, pois amo ensinar e aprender. Me dediquei muito aos meus alunos e deixo a escola com a sensação de dever cumprido! Muito feliz por ter colaborado com muitas das conquistas de meus alunos e por ter conseguido despertar em muitos alunos a paixão não única e exclusivamente pela Matemática, mas, sobretudo, a paixão pelo estudo! Agradeço a Deus que com sua infinita bondade me deu a oportunidade de ensinar e aprender; aos meus filhos e meu marido que me acompanharam em toda minha trajetória e suportaram minhas ausências; a todos que me acolheram em Pomerode e que acreditaram no meu trabalho! Agradeço a homenagem carinhosa que a Família Dr. Amadeu da Luz preparou para mim. Pude sentir o carinho dos pais, dos colegas da Escola e da secretaria, dos amigos, e principalmente dos alunos, que me encantaram com suas apresentações, com seus gestos, com seus presentes e principalmente com suas palavras ditas ou escritas nos inúmeros bilhetes que li um a um. Tenham certeza, meus alunos, eu também sentirei falta de vocês”, finaliza.



Galeria de fotos: 1 fotos
Créditos: Isadora Brehmer / Jornal de Pomerode
Veja também: