Jornal de Pomerode
Versão impressa


int(63614)

Versatilidade natural

Ao pararmos para pensar um pouco sobre a história das edificações, nos depararemos com um elemento em comum entre todos os anos e períodos arquitetônicos: pedras naturais. Seja na antiguidade, quando serviam de abrigo, ou mais tarde, quando passaram a fazer parte de monumentos, paredes inteiras e fundações.

c42bd5ea87e49d8df00a0468cf8f1ac2.jpg Foto: Divulgação

Ao pararmos para pensar um pouco sobre a história das edificações, nos depararemos com um elemento em comum entre todos os anos e períodos arquitetônicos: pedras naturais. Seja na antiguidade, quando serviam de abrigo, ou mais tarde, quando passaram a fazer parte de monumentos, paredes inteiras e fundações, até a atualidade, onde ainda são muito usadas em fundações e estruturas, jardins e calçadas, e adquirindo sofisticação e elegância passando, inclusive, para os ambientes internos.

As características das rochas dependem do solo ao qual foram submetidas e pelo processo geológico que sofreram ao longo do tempo. Portanto, cada rocha é diferente uma da outra e são essas variações que garantem a versatilidade de aplicações. Essa irregularidade estética também é o que agrada aos profissionais de decoração na hora de aplicá-las em paredes, bancadas e pisos, pois o projeto será exclusivo, ou seja, mesmo que se use o mesmo revestimento em várias obras, ela sempre será diferente uma da outra, em virtude da peculiaridade da própria pedra.

Portanto, existem pedras que são muito porosas e outras não, que esquentam, que escorregam, que escurecem. Enfim, cada tipo é indicado para uma situação diferente. Para áreas externas, seja em pisos ou paredes, as pedras menos porosas e mais duras são as mais indicadas - granito bruto, brita, miracema, são tomé, pedra portuguesa, pedra ferro e seixos. Para áreas internas, é possível usar todas as outras já citadas e, ainda, pedras mais porosas, que podem receber acabamento diferenciado, como polimento. É o caso de granitos, mármores e ardósia. Lembre sempre de, ao usar pedras naturais como piso, atentar para detalhes como absorção de calor e se é apropriado para áreas molhadas.

A maioria das pedras pode ser cortada em diversos formatos, portanto, caso queira aplicá-la no chão ou nas paredes, é possível fazer trabalhos como mosaicos, efeitos em 3D e desenhos diferenciados. Existem, inclusive, no mercado, fornecedores que vendem vários tipos de pedra com diferentes formatos e texturas, em peças teladas, prontas para aplicação em paredes.

É sempre importante ter um profissional da área para ajudar a fazer um projeto adequado ao seu ambiente, e que poderá auxiliar na escolha do melhor material para cada situação. Um bom fornecedor e uma mão de obra de qualidade são também indispensáveis. Assim, sua casa estará charmosa e com muito estilo. Mãos à obra!

 



Veja também:
Galeria de fotos: 3 fotos
Créditos: Divulgação Divulgação Divulgação









Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg