Jornal de Pomerode


Uma redução significativa

Secretaria de Saúde de Pomerode, recentemente, divulgou dados preocupantes em relação ao absenteísmo dos pomerodenses em consultas médicas e odontológicas.Nos primeiros quatro meses do ano, 2.191 ausências foram registradas.

ce6facef79b1d0c455a092cd2e9dd468.jpg Foto: Tatiane Hansen/JP

A Secretaria de Saúde de Pomerode, recentemente, divulgou dados preocupantes em relação ao absenteísmo dos pomerodenses em consultas médicas e odontológicas.

Nos primeiros quatro meses do ano, 2.191 ausências foram registradas. Já no ano passado, o número chegou a 6.573 consultas que deixaram de ser realizadas.

Em virtude dos números e os gastos que os mesmos resultam, o secretário de Saúde de Pomerode, Rafael Ramthun, junto à sua equipe, traçou um plano estratégico para diminuir estes dados. E a campanha já surtiu efeito. “No mês de junho, o primeiro mês após a divulgação dos dados, já tivemos uma redução na quantidade de faltas em consultas médicas e odontológicas, somando o número de 119. O que muito nos alegra é que a diminuição foi registrada na grande maioria de nossas unidades, nas quais apenas a USF Ricardo Jung e a Policlínica, ambas no Centro, não tiveram resultados positivos”, comenta.

E isso se deve ao trabalho de toda a equipe da Secretaria de Saúde e, também, da população. “É importante ressaltar que, além de algumas consultas serem canceladas após o contato da Secretaria de Saúde, muitos pacientes se anteciparam e ligaram para efetuar o cancelamento. Isso é consequência da campanha de conscientização que estamos fazendo. Afinal, não comparecer a uma consulta, seja médica ou odontológica, acarreta em prejuízos a toda cidade”, revela Ramthun.

E os números não mentem. Cada consulta custa cerca de R$ 85,00. Sendo assim, até o fim do ano, as faltam poderiam somar a despesa de quase R$ 500 mil ao município. “Esse valor pode ser otimizado à saúde dos munícipes. Essa é a nossa preocupação, continuar disponibilizando à comunidade um atendimento de qualidade”, ressalta.

Outra dificuldade encontrada pela equipe dos postos de saúde está relacionada ao cadastro dos pacientes. “Pudemos observar um número elevado de cadastros desatualizados e, com isso, o contato torna-se mais difícil e, em alguns casos, impossível. Por conta disso, pedimos para que os pacientes, ao efetuarem as consultas, também procurem atualizar suas fichas cadastrais. Este também é um meio de comunicação da Secretaria com seus usuários e precisa estar em dia. Nossas agentes de saúde também estão trabalhando nisso”, completa.

Em junho, as unidades de saúde de Pomerode, juntas, somaram 6.569 atendimentos médicos e 1.109 atendimentos odontológicos. A redução no número de faltas é positiva, mas o trabalho continua. “Já obtivemos um avanço com essa queda, mas ainda queremos diminuir mais. É importante que a comunidade entenda que os prejuízos devido às faltas são inúmeros. Trabalhando juntos, conquistaremos a saúde que todos queremos”, finaliza o secretário. 

 



Tags:
Veja também:
Galeria de fotos: 2 fotos









Mais vistos

Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg