Jornal de Pomerode


Uma rede de apoio em todo o estado

Quando falamos de câncer de mama e de cólo de útero, não podemos deixar de pensar na instituição que oferece apoio às mulheres que descobrem a doença e às mulheres que fazem os exames preventivos. Estamos falando da Rede Feminina de Combate ao Câncer.

915132c4fb27497cf329b763fb67e4ff.jpg Foto: Divulgação

Quando falamos de câncer de mama e de cólo de útero, não podemos deixar de pensar na instituição que oferece apoio às mulheres que descobrem a doença e às mulheres que fazem os exames preventivos. Estamos falando da Rede Feminina de Combate ao Câncer, que tem, em Santa Catarina, uma das estruturas mais bem preparadas do Brasil.

Hoje, 63 das 295 cidades do estado possuem a RFCC com sede própria e mais 13 estão em processo de estabelecimento. Todas são assistidas pela coordenação estadual da Rede, com sede em Florianópolis, cuja diretoria é comandada pela presidente Sônia Rieg Fischer, que assumiu este desafio em 2017. 

A principal função da Rede Feminina estadual, que já possui 56 anos, é oferecer orientação e acompanhamento às voluntárias e direção das sedes municipais, para que o trabalho de prevenção ao câncer de mama e colo de útero sejam realizadas da melhor maneira possível, em âmbito estadual. Anualmente, cerca de 100.000 mulheres são atendidas em toda Santa Catarina pela Rede.

“Visamos, principalmente, promover ações que contribuam para a formação das voluntárias, para que as redes femininas nos municípios desenvolvam as suas funções da melhor maneira possível, no que diz respeito ao apoio dado às mulheres catarinenses na prevenção e no acompanhamento, caso haja a doença”, explica a presidente. 

Essa assistência às redes municipais é realizada, principalmente, através de encontros regionais e estaduais, ou então, de visitas da diretoria estadual às sedes municipais. Segundo Sônia, todas precisam trabalhar por um objetivo em comum, que é diminuir o número de mortes de mulheres

A Rede Estadual também exerce a função de atualizar as 2.800 voluntárias, em nível municipal, sobre as novidades relacionadas à prevenção e ao tratamento do câncer. Anualmente, a diretoria estadual participa de um pré-congresso e um congresso com todas as outras diretorias de Redes Femininas estaduais, para discutir estratégias em âmbito nacional. 

Por fim, Sônia ressalta a importância do trabalho da Rede para a saúde das mulheres brasileiras e catarinenses. “Acho muito bonito e importante o trabalho que desenvolvemos na rede. São ações que fazem a diferença na saúde, pois são feitas com atenção, carinho e amor. Lutamos, diariamente, para oferecer a melhor estrutura possível para quem está lutando contra um câncer, visando a sua recuperação. Procuramos sempre caminhar juntas para fazer o melhor trabalho em prol da comunidade”, finaliza.



Veja também:
Galeria de fotos: 1 fotos
Créditos: Divulgação









Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg