Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Uma produção caseira para refrescar a casa

Pomerodense monta um ar-condicionado caseiro com isopor, cooler de computador e outros componentes eletrônicos. Morador do Ribeirão Areia, em épocas de altas temperaturas, buscou, por meio de sua criação, fugir do calor

a8374f241ad5e110c8e9b962791eb014.jpg Foto: Divulgação

Com esse verão registrando altas temperaturas, ventiladores e ar-condicionados acabam se tornando indispensáveis. Principalmente, esses aparelhos de refrigeração de ar, que são mais caros e, quando chega a hora de receber a fatura da energia elétrica, vem a surpresa em função do alto valor. 

Mas, um pomerodense do Ribeirão Areia, resolveu criar uma alternativa mais barata e que ajuda a deixar o ambiente de casa mais agradável. Roberto Zancanaro montou um ar-condicionado caseiro, com caixa de isopor, cooler ou ventoinhas de computador e outros componentes que fazem a “engenhoca” funcionar.

Tudo começou há semanas atrás, quando Zancanaro queria adquirir um ar-condicionado para fugir um pouco da onda de calor que vem perpetuando neste verão de 2019. Porém, os altos preços dos aparelhos e também o receio dos altos valores na fatura da energia elétrica fizeram com que ele optasse por não comprar nada. Mas, sua vontade de montar e ir atrás, fez com que o mesmo procurasse vídeo-aulas no Youtube de como fazer um ar-condicionado caseiro.

Dito e feito. Após conferir todos os processos e os equipamentos necessários para a montagem do ar-condicionado caseiro, depois alguns dias, saiu o refrigerador de ar feito em sua própria casa. Basicamente, o aparelho funciona da seguinte maneira: para que o cooler de computador possa jogar o vento gelado para fora, é necessário água gelada e tabletes de gelo artificial, além de um exaustor, uma espécie de ventilador pequeno, que faz com que o ar frio circule dentro da caixa. Além disso, um evaporador de geladeira, que faz com que a água fique gelada mais rápido, foi instalado dentro do ar-condicionado caseiro, fazendo com que a temperatura da água se mantenha fria por mais tempo, podendo deixar ligado o aparelho por alguns dias. Também, dentro do isopor, há uma pequena bomba de aquário, que faz com que a água circule dentro da criação do pomerodense.

“Praticamente, gastei, no total, R$300, R$350 nos equipamentos necessários para montar tudo. Como eu fui comprando aos poucos os itens, a produção foi feita em etapas, porém, se o que é necessário está disponível na hora, a confecção de um ar-condicionado desse fica pronto em um dia, no máximo”, explica o autônomo.

Zancanaro é um apaixonado por fazer e montar equipamentos do seu próprio jeito e é considerado um entusiasta. Além do ar-condicionado feito em sua casa, ele produziu uma máquina ejetora de bolinhas de Tênis de Mesa, batizado de “Robô Pong”, para ser usada em treinamentos da modalidade, já que ele ensinava as técnicas do esporte para alunos interessados no Tênis de Mesa. No robô, é possível escolher a velocidade da bolinha, direção e efeitos, para treinar alunos iniciantes ou até profissionais. Para ele, as criações são motivo de alegria, principalmente, quando funcionam perfeitamente.

“Eu amo fazer as coisas do meu jeito, é um hobby e me deixa feliz conseguir ter sucesso em minhas criações. Às vezes, é necessário um tempo maior para montar tudo, realizar os testes, pois gosto que tudo funcione da maneira correta. E, quem quiser saber mais sobre o meu trabalho ou tem interesse em adquirir um ‘Robô Pong’, pode entrar em contato comigo através do 99164-4914 para trocarmos uma ideia. Vou atender com muito carinho e estou à disposição”, finaliza.



Veja também:









Publicidade

  • 
    eb224b55631b8f403d168a912e1f6fb6.jpg4b580c53dad677f2141dea5ad908465d.jpg