Jornal de Pomerode - Uma-cidade-toda-dentro-de-uma-equipe-63944 
Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Uma cidade toda dentro de uma equipe

Há pouco menos de um mês do início da Copa Pomerode de Futebol Adulto Masculino 2018, as equipes estão nos últimos preparativos para uma boa participação na competição. E os torcedores também estão ansiosos para saber informações sobre o seu time do coração.

f839110317d6c7377527d62fdc284fe7.JPG Foto: -Equipe riocedrense foi eliminada na primeira fase, em 2017Arquivo / Jornal de Pomerode

Há pouco menos de um mês do início da Copa Pomerode de Futebol Adulto Masculino 2018, as equipes estão nos últimos preparativos para uma boa participação na competição. E não só as equipes, mas os torcedores também estão ansiosos para saber informações sobre o seu time do coração.

Por isso, o Jornal de Pomerode vai trazer uma série de entrevistas com representantes dos clubes que irão compor as disputas em 2018. E na primeira reportagem, conversamos com o técnico Hugo Eyng, do Flamengo, de Rio dos Cedros, o único representante não pomerodense no campeonato.

 

JP Esporte - Há quanto tempo você comanda o Flamengo?

Hugo Eyng - Esta será a terceira temporada à frente do Flamengo, no Campeonato da LPD.

 

JPE - O time faz a sua terceira participação seguida na competição. Você tem sentido uma evolução ao longo destes anos?

HE - O Campeonato da LPD conta com clubes que possuem larga experiência na competição e algumas equipes com capacidade de investimento consideravelmente superior à nossa. Porém, o valor investido é apenas um dos fatores que determinam o sucesso de uma equipe no campeonato. Desde o nosso retorno à LPD, temos evoluído e adquirido a experiência necessária para acreditarmos e almejarmos melhores resultados.

 

JPE - Por que o clube resolveu participar, novamente, em 2018?

HE - Aceitei o convite feito pela diretoria do Flamengo, para fazer parte do projeto de participação do clube no Campeonato da LPD, com a concordância de que não seria um projeto de um ano apenas, e sim que, mesmo sem mim, teria continuidade. O Flamengo sempre teve a aspiração de participar de campeonatos importantes como é o da LPD e, agora que entrou, esperamos que continue por muito tempo.

 

JPE - Nos dois últimos campeonatos, o Flamengo não conseguiu passar da primeira fase da competição. Você e a diretoria confiam em uma participação melhor para este ano?

HE - Na temporada de 2017, estávamos convictos de que poderíamos ter ido além do que fomos. Tínhamos organização, bons atletas e comprometimento. Porém, acabamos tropeçando em algumas partidas em que as condições estavam francamente favoráveis a nós, talvez, pela falta de experiência. Neste ano, temos uma boa expectativa. Não fosse assim, que sentido faria entrar na competição? Claro que não temos a ilusão de encontrar facilidade, uma vez que o campeonato deve ser muito equilibrado.

 

JPE - O time vai manter a base de 2017 ou haverá uma renovação?

HE - Houve uma grande renovação.

 

JPE - O amistoso realizado contra o Floresta já pôde dar uma noção do rendimento da equipe?

HE - Este jogo não pode ser levado em consideração para avaliar a equipe. Foi uma oportunidade de conhecer alguns atletas, avaliar outros e, também, de ser avaliado por eles, afinal, os jogadores precisam se comprometer com os objetivos do clube e, para isso, devem gostar de onde estão atuando. No decorrer da partida amistosa, fizemos diversas substituições, muitas de uma vez só, com o intuito de oportunizar um tempo minimamente adequado para cada um se apresentar. É preciso, também, dar méritos à sempre fortíssima e bem organizada equipe do Floresta, que já está mais adiantada na montagem da equipe e fez por merecer o resultado da partida.

 

JPE - Qual a importância, para a cidade de Rio dos Cedros, da participação do Flamengo na Copa Pomerode?

HE - Rio dos Cedros é uma cidade que gosta muito de futebol. O povo é, predominantemente, de origem italiana. Sabemos como italianos são apaixonados por futebol, talvez até mais do que os brasileiros. Agora, há sempre um olhar de desconfiança quando uma equipe do interior encara um desafio dessa proporção. É tarefa nossa, Flamengo de Rio Milanês, conquistar a confiança e a torcida da cidade e, para isso, precisamos nos preparar bem.

 

JPE - Você é a favor do campeonato deste ano ser federado? Por quê?

HE - Sou a favor. Ser federado confere ao campeonato um aspecto de confiança e organização. Além do mais, isso limita a participação dos atletas em mais de um campeonato deste tipo, de forma simultânea, apesar de poderem disputar campeonatos não federados. A medida acaba encarecendo um pouco para os clubes, mas acho que o resultado compensa.

 

JPE - O que o torcedor pode esperar da equipe para a Copa Pomerode?

HE - Uma equipe de qualidade, com empenho e comprometimento.



Galeria de fotos: 2 fotos
Créditos: Arquivo / Jornal de Pomerode André Schroeder / Pilo
Tags:
Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg