Segunda-Feira, 19 de Agosto de 2019

facebook_icon

Hoje: Máx 15Cº / Min 10°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Um nascimento fora do habitat natural

O vento da fertilidade bateu no Zoo Pomerode. Após o nascimento de dois filhotes de Sagui-imperador, noticiado pelo Jornal de Pomerode, há algumas semanas, o recinto dos Flamingos ganhou mais um novo integrante

24696ed980f406c2877475cd42c0e8c5.jpg Foto: Divulgação / Zoo Pomerode

O vento da fertilidade bateu no Zoo Pomerode. Após o nascimento de dois filhotes de Sagui-imperador, noticiado pelo Jornal de Pomerode, há algumas semanas, o recinto dos Flamingos ganhou mais um novo integrante. Isto porque, no dia 18 de fevereiro, veio ao mundo mais um bebê Flamingo, para aumentar a família de aves que já habita o Zoológico desde 2007.

Porém, após a fêmea colocar o ovo, os pais da pequena ave abandonaram o mesmo e o processo de chocagem foi todo feito através de uma incubadora artificial, o que permitiu que o filhote pudesse nascer, sem a necessidade da mãe. O processo, que levou cerca de 28 dias, foi um sucesso, fazendo com que o filhote viesse ao mundo com saúde.

Agora, ele está passando por um período de quarentena, para ganhar tamanho e força, antes de voltar ao recinto, juntamente com as outras aves adultas ou os filhotes que já estão em fase avançada de crescimento, já que este tempo de adaptação dentro do local, pode levar meses. Até o momento, o filhote é acompanhado pelos biólogos e veterinários do Zoo Pomerode, para que tenha o crescimento adequado para uma boa volta ao recinto.

Agora, ele irá recebe um nome. E você, leitor e internauta do Jornal de Pomerode, poderá escolher os nomes, via enquete pelo Facebook. O sexo do bebê ainda não foi definido, mas os nomes já foram selecionados para você escolher. São eles: Fly, Andi, Oli e Pink. Por enquanto, por estar na clínica veterinária, ele não pode ser visto pelo público, no Zoo. Mas, o Zoo Pomerode possui diversas outras espécies e o local fica aberto todos os dias!

A espécie

O Flamingo-Chileno, espécie que está no recinto do Zoo Pomerode, é característico da América do Sul. Suas penas possuem a coloração cinza-rosada e a articulação tarsal e os pés são vermelho-sangue. O bico é amarelado com a ponta negra, podem pesar 3,5 kg e medir de 80 a 154 cm de altura. Os machos são ligeiramente maiores que as fêmeas. Um outro detalhe curioso é a cor das penas dos filhotes, que nascem com a penugem acinzentada, e somente aos três anos é que eles têm as penas da cor rosa, característica da espécie.

Sua dieta é composta, principalmente, por vegetação e invertebrados aquáticos. 

O formato e tamanho do bico estão adaptados para bombear e filtrar a água que carrega seu alimento. Em grande parte dos invertebrados consumidos está presente uma substância chamada caroteno, que confere ao animal a coloração rosada. Na falta dessa substância, as penas tornam-se esbranquiçadas.

Como dito no começo da matéria, os Flamingos habitam os recintos do Zoo Pomerode desde 2007, após serem apreendidos no Espírito Santo, em virtude de uma tentativa de tráfico de animais. Muitos deles tiveram as asas amputadas quando foram capturados, o que também prejudica o acasalamento. A captura acontece principalmente por ser um animal exótico. A primeira reprodução seguido de nascimento dos filhotes aconteceu no início de 2018. Três bebês Flamingos passaram a integrar uma colônia com cerca de 16 aves que já habitavam o recinto.



Veja também: