Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Um legado imensurável

Zimmer comandou a cidade no período de 01 de fevereiro de 1983 a 31 de dezembro de 1988. Sua gestão foi marcada pela criação da Festa Pomerana, em 1984.

934acf0ecc6a5246fa23bcbcba2c40e8.jpg Foto: Arquivo Pessoal

Na quarta-feira, dia 16 de maio, Pomerode ficou de luto pela perda de uma figura que deixou sua marca na história da cidade. O ex-prefeito, Eugênio Zimmer, mais conhecido como China, morreu aos 74 anos, na cidade de Itapema, no litoral do estado. Ele deixa dois filhos, uma nora, três netos e uma bisneta, além de um imenso legado para a cidade de Pomerode.

Zimmer foi eleito, em 1982, pelo PMDB, e comandou a cidade no período de 01 de fevereiro de 1983 a 31 de dezembro de 1988. Sua gestão foi marcada pela criação da Festa Pomerana, em 1984, em comemoração aos 25 anos de emancipação política/administrativa da cidade. Além disso, também atuou como vereador, em dois mandatos: de 1973 a 1977 e de 2001 a 2004.

Ainda no setor cultural, em sua gestão, foi criada a primeira equipe da Fundação Cultural de Pomerode e, ainda, junto do então secretário de Turismo e Cultura, Francisco Canola Teixeira, criou o slogan pelo qual até hoje Pomerode é conhecida em todo o país, o de “cidade mais alemã do Brasil”.

O ex-prefeito era formado em Letras Português/Inglês, pela Universidade Regional de Blumenau (Furb), sendo um dos primeiros alunos do curso quando ele foi aberto na instituição e, por isso, trabalhou como professor por muitos anos, na atual Escola Estadual Básica José Bonifácio e no antigo Conjunto Educacional Doutor Blumenau. Devido à sua profissão, era um grande incentivador da educação e, ainda, em seu mandato como prefeito, foram criadas a Escola Básica Municipal Almirante Barroso e a Escola Básica Municipal Dr. Amadeu da Luz.

Na juventude, segundo o amigo de muitos anos, Valmor Kamchen, era batalhador e ativo nos esportes, inclusive como jogador, por isso, quando Zimmer se elegeu prefeito, também procurou incentivar o esporte em Pomerode. Durante a década de 1980, foi presidente do Clube Pomerode e criou a piscina do local, que foi amplamente utilizada pela população e, também, para competições dos Jogos Estudantis.

“Ele sempre incentivou a educação e o esporte na cidade e tinha uma forma de pensar sempre para o futuro. Ensinou, propagou e lutou pelos valores morais e éticos. Era um eterno professor e dizia que o exemplo não era uma maneira de ensinar, mas sim, a única. Sempre dizia aos jovens: ‘Melhor que o sonho é sua realização. Sonhem, mas sonhem alto e lutem para realizar seu sonho’”, destacou Kamchen, amigo e colega durante a época em que Zimmer exerceu a profissão de professor.

Gladys Sievert, prefeita em exercício, afirmou que o sentimento é de profundo pesar e tristeza e que a Prefeitura lamenta a perda de uma pessoa que poderia contribuir muito mais do que já contribuiu. “Foi um líder comunitário, político, brilhante professor e educador. O que ele fez por Pomerode, na construção do que ela é, hoje, realmente é louvável, é digno de reverência e homenagens. Não apenas com obras físicas, mas também, deixou um legado cultural muito grande, com as iniciativas que ele tomou na época, para a preservação, valorização, resgate das nossas tradições, como a criação da Festa Pomerana e da Fundação Cultural. Tudo isso foi uma semente lançada lá atrás. Eu tenho certeza que o município inteiro, hoje, lamenta e reverencia a vida, a obra, o legado e a memória do ex-prefeito ‘China’”, declarou.

O velório foi realizado a partir das 21h de quarta-feira, na Igreja Luterana (Centro) e o enterro foi no dia 17, às 14h. A prefeita em exercício decretou luto oficial de três dias. 

 



Galeria de fotos: 1 fotos
Créditos: Arquivo Pessoal
Veja também:









Publicidade

  • 
    eb224b55631b8f403d168a912e1f6fb6.jpg4b580c53dad677f2141dea5ad908465d.jpg