Jornal de Pomerode


Um dia histórico e emocionante

Uma ampla programação foi desenvolvida no dia. Um coral com cerca de 500 vozes, a Banda Brasileira Popular e Banda de Metais animaram o encontro. Os pastores sinodais recepcionaram as caravanas das paróquias e comunidades.

a3ab44eff27e05dafc3eae07f900de58.jpg Foto: Divulgação

Cerca de 7000 luteranos dos Sínodos do Norte Catarinense, Vale do Itajaí e Paranapanema participaram, no domingo, dia 29 de outubro, do Dia Intersinodal da Igreja, na Arena Jaraguá, em Jaraguá do Sul. Esta foi a primeira vez que o encontro de três sínodos da Igreja Evangélica de Confissão Luterana (IECLB) aconteceu, com o objetivo de celebrar e refletir sobre os 500 anos da fixação das 95 teses na porta da Igreja de Wittenberg/Alemanha, que se comemora no dia 31 de outubro.

Uma ampla programação foi desenvolvida no dia. Um coral com cerca de 500 vozes, a Banda Brasileira Popular e Banda de Metais animaram o encontro. Os pastores sinodais Inácio Lemke, Odair Airton Braun e Breno Carlos Willrich recepcionaram as caravanas das paróquias e comunidades, que foram nominadas e saudadas uma a uma. 

Apresentações culturais, musicais, visitas aos estandes, comunhão e integração fizeram parte da programação, encerrada com a celebração do culto. O Pastor Sinodal Norte Catarinense e 2º vice-presidente da IECLB, Inácio Lemke, foi o grande anfitrião do evento intersinodal.

Um casal de pastores representou Martinho Lutero e sua esposa, Katharina von Bora, encenando o “Acordar do Sonho” e viram como está a igreja 500 anos depois da Reforma, alegre, vibrante, renovada e vivendo a plenitude do Evangelho. O legado de Lutero na educação e na música foi refletido e também o que será nos próximos 500 anos. 

A programação durou o dia inteiro e muitos pomerodenses participaram ou prestigiaram o evento. Inclusive, a integrante da Banda Municipal Die Originalen Rega Bläser, Aline Pein, que esteve entre os 600 músicos que se apresentaram no evento, e contou um pouco da experiência de participar do encontro. 

Ela relata que as atividades iniciaram às 08h30min, com apresentações culturais e musicais. “Foram abordados temas sobre a dedicação de Lutero com a educação, a música e o que será dos próximos 500 anos. À tarde, aconteceu a celebração do culto, que finalizou por volta das 18h. É importante lembrar este dia para resgatar e continuar o legado deixado por Lutero”, pondera a musicista.  

Para ela, que toca na Igreja há 14 anos, a sensação de poder fazer parte deste grande evento, foi indescritível. “A música, por si só, tem o poder de tocar corações. Para mim foi emocionante estar entre os 600 músicos. Poder tocar e louvar a Deus com a orquestra. Quando as primeiras notas soaram e as sete mil vozes começaram a cantar, uma lágrima chegou a cair. Um dia marcado por louvor e gratidão”, afirma Aline. 

Inclusive, ela utiliza uma frase do próprio Lutero para definir os anos em que toca na Igreja. “‘A música é o melhor remédio para quem está triste, pois devolve a paz ao coração, renova e refrigera. Eu não trocaria meus poucos dons de música por nada neste mundo.’ Quero continuar até a idade me permitir, quem sabe meus netos ainda terão que carregar meu teclado pra mim”, comenta. 

 



Veja também:
Galeria de fotos: 2 fotos









Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg