Quarta-Feira, 18 de Setembro de 2019

facebook_icon

Hoje: Máx 26Cº / Min 19°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

SC tem o primeiro caso de morte por Febre Amarela

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC) informou nesta quinta-feira, dia 28, que foi confirmada a primeira morte por Febre Amarela no estado. A vítima foi um homem de 36 anos, morador de Joinville, e o óbito ocorreu no dia 12 de março

081422abbbb4f631e8fa9f147a1be857.jpg Foto: Isadora Brehmer / Jornal de Pomerode

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC) informou nesta quinta-feira, dia 28, que foi confirmada a primeira morte por Febre Amarela no estado. A vítima foi um homem de 36 anos, morador de Joinville, e o óbito ocorreu no dia 12 de março. Santa Catarina não registrava casos de febre amarela em humanos desde 1966. O homem não tinha registro de vacina no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (Sipni).

Os resultados da investigação epidemiológica, aliados à confirmação laboratorial do caso, atestam o primeiro caso autóctone com óbito por Febre Amarela registrado no estado. Com o resultado, a Dive também reforça o aumento da importância da vacina em todos os municípios.

Pomerode, de acordo com dados da Vigilância Epidemiológica, tem 15.965 pessoas imunizadas contra a Febre Amarela e, se contarmos o número de habitantes, este dado pode ser considerado metade da população.

De acordo com a gerente de Vigilância Epidemiológica de Pomerode, Jaqueline Gustmann, o Dia D de vacinação contribuiu muito para que a cobertura vacinal do município aumentasse. Na oportunidade, 329 pessoas receberam a imunização contra a Febre Amarela. Mas ela ressalta que é fundamental que o restante da população procure a imunização.

“A vacina contra a Febre Amarela é o único meio de prevenção contra a doença. É altamente imunogênica, ou seja, confere imunidade em 95% a 99% dos vacinados. O estado de Santa Catarina é Área de Recomendação de Vacina (ACRV). Neste sentido, todas as pessoas, a partir dos nove meses de idade, têm indicação para receber a vacina. Idosos com mais de 60 anos devem procurar orientação médica. Uma única dose garante proteção para a vida toda. Ressalto que a vacina contra Febre Amarela está disponível em todas as unidades de saúde de Pomerode, exceto na Unidade Sanitária Pref. Alwin Klotz”, frisa a gerente.

Ela também afirma que todo o Estado já estava em sinal de alerta com as mortes de primatas que ocorreram no estado do Paraná, assim como a confirmação do primeiro caso humano da doença, em Antonina (PR). E como existe um extenso corredor ecológico que transpassa os estados do Paraná e Santa Catarina, o vírus está chegando cada vez mais perto. Quem não está vacinado, está suscetível a contrair a doença.

“É importante, também, que a população se sensibilize para notificar aos serviços de saúde o adoecimento ou morte de primatas, pois os macacos são sinalizadores. E deve estar bem claro que os macacos não transmitem a Febre Amarela. Estes animais são as primeiras vítimas da doença e são os primeiros a serem afetados por viverem nas matas, mesmo local que os mosquitos transmissores. É preciso prestar atenção nos macacos. Macaco vivo é um bom sinal. Significa que, naquele local, o vírus da Febre Amarela ainda não está presente”, comenta Jaqueline.

Desde o segundo semestre de 2018, todo o estado de Santa Catarina se tornou Área com Recomendação de Vacina (ACRV), e nisso se inclui o município de Pomerode. Portanto, a vacina é indicada para todas as pessoas acima de nove meses de idade. “Quem ainda não tomou a vacina contra a Febre Amarela, procure a unidade de saúde mais próxima. A Febre Amarela é uma doença grave e pode matar em cerca de uma semana. Se vacinar é estar protegido contra a doença”, reitera a gerente da Vigilância Epidemiológica.

Cobertura vacinal em Santa Catarina

De 01 de janeiro a 28 de março de 2019, foram aplicadas 461.417 doses da vacina contra a Febre Amarela em todo o estado de Santa Catarina, sendo que 81.578 somente na primeira semana da Campanha Estadual de Vacinação, de 20 a 23 de março.

O número de doses aplicadas em 2019 já é quase igual a 2018, quando 488.308 pessoas foram vacinadas. Segundo o último levantamento da Dive/SC, o estado está com uma cobertura vacinal de 61,46%.

Desde o segundo semestre de 2018, seguindo recomendação do Ministério da Saúde, todo o estado de Santa Catarina tornou-se Área com Recomendação de Vacinação (ACRV) para Febre Amarela - antes, 162 municípios catarinenses já integravam a ACRV. Desde então, os moradores catarinenses com mais de nove meses de idade devem procurar os postos de saúde para se vacinar contra a doença.

No entanto, a procura foi baixa, o que fez com que o Estado iniciasse, em 20 de março, a Campanha Estadual de Vacinação contra a Febre Amarela, que segue até 20 de abril. Neste período, a meta é vacinar 95% da população catarinense contra a doença.

Desde o início do ano, Santa Catarina recebeu 1.300.000 doses da vacina e novos lotes devem chegar, na segunda quinzena do mês de abril.



Galeria de fotos: 1 fotos
Créditos: Isadora Brehmer / Jornal de Pomerode
Tags:
Veja também: