Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Samae ganha novo espaço

Usina de Triagem do Samae ganha novo refeitório, que já está sendo utilizado pelos colaboradores. Anteriormente, o local possuía 20m² e foi ampliado para 60m², tendo espaço suficiente para abrigar todos os 38 funcionários, com capacidade máxima de 60 pessoas

6667578eb5512b205eac6b487c736148.jpg Foto: Raphael Carrasco/Jornal de Pomerode

Zelar pelo bem-estar dos colaboradores. Esse, é um dos principais pilares da Usina de Triagem do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Samae), no Ribeirão Clara. Agora, o local ganhou um novo espaço para as refeições diárias dos funcionários, afinal, um novo refeitório foi entregue aos trabalhadores da autarquia municipal.

 

Anteriormente, o local possuía 20m² e foi ampliado para 60m², tendo espaço suficiente para abrigar todos os 38 funcionários, com capacidade máxima de 60 pessoas. 

O novo refeitório ainda vai ganhar alguns retoques, já que, mesmo entregue, está em fase de término das obras. O local conta com micro-ondas, geladeiras, fogão, pia e todos os utensílios de cozinha. Além disso, será colocada uma televisão para que os colaboradores possam assistir, durante as pausas para o almoço e o lanche. Na parte externa, será instalada uma máquina de lavar roupas, que também ficará à disposição dos trabalhadores da Usina.

De acordo com o Presidente do Samae, Ricardo Campestrini, o novo refeitório é uma retribuição do Samae aos serviços prestados, com dedicação, pelos servidores.

“É um espaço que foi pensado no bem-estar de nossa equipe. Faça chuva, sol, em feriados, eles estão sempre aqui, separando o lixo reciclável descartado pela comunidade. Com isso, resolvemos ampliar, pensando nos nossos servidores e, agora, eles poderão almoçar em um local mais aconchegante. E retribuímos a dedicação desses trabalhadores que se esforçam, todos os dias, desde a coleta até a separação dos resíduos”, comenta Campestrini.

O diretor da Usina, Jair de Oliveira, reforça a importância dos colaboradores, que traz eficiência em todos os processos realizados no local.

“Eles são muito dedicados, sempre chegam com um sorriso no rosto e o mais importante, não sentem vergonha do que fazem e trabalham com muito ‘amor à camisa’. Há uma visão preconceituosa em relação ao serviço deles, porém, temos que tirar essa visão, afinal, são pessoas dignas, que batalham todos os dias”, afirma 

Outras novidades 

O antigo espaço que era usado como refeitório, se transformou em um almoxarifado, que servirá de estoque de materiais, deixando o local mais organizado.

Outro investimento que está sendo realizado na Usina é o novo transbordo de lixo, que são pontos de transferência intermediários de resíduos coletados na cidade, criados em função da considerável distância entre a área de coleta e o local de destinação final. Nas estações de transbordo, os resíduos coletados pelos caminhões compactadores são descarregados e, depois, colocados em carretas de maior capacidade que levam estes até o aterro sanitário, em Timbó. Neste caso, todo o material será levado pelo aterro do outro município, gerando economia de tempo, combustível e de manutenção dos veículos do Samae. Com isso, a coleta irá ganhar quase 78 horas a mais de tempo disponível.



Galeria de fotos: 2 fotos
Créditos: Raphael Carrasco/Jornal de Pomerode Raphael Carrasco/Jornal de Pomerode
Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg