Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Próximo destino: Alemanha

Jovem pomerodense é aceita em universidade alemã e fala sobre a trajetória percorrida em busca de um sonho.

95b4f0f94a9498275d5a72cb3873ac5d.jpg Foto: Divulgação

Estudar em um dos maiores centros de conhecimento do mundo, referência quando o assunto é ensino superior. Este é o futuro da pomerodense Pamela Jandre, de 19 anos, que foi aceita na Julius-Maximilians-Universität Würzburg, localizada na cidade de Würzburg, estado da Baviera, sul da Alemanha, onde irá cursar economia. 

A confirmação da conquista chegou na sexta-feira da semana passada, dia 18 de maio, e foi recebida com muito entusiasmo pela jovem e pela família. “Recebi a notícia na sexta-feira de manhã, por e-mail, logo ao chegar ao trabalho. Assim que li a mensagem, chorei de alegria e compartilhei com os meus pais e todos que estavam em volta. Foi um momento muito emocionante”, comenta Pamela.

O ano letivo na Europa começa somente no mês de outubro e Pamela irá para a Alemanha em setembro, mas admitiu que está muito feliz e ansiosa com a viagem, além de, também, afirmar que pretende ficar na Alemanha mesmo depois de concluir os estudos.

A ida para o país europeu é, para Pamela, a realização de um sonho, que surgiu de verdade em meados de 2015, após um intercâmbio que a jovem fez tendo o mesmo país como destino. “Em 2015, ganhei um intercâmbio de um mês na Alemanha e tive a oportunidade de conhecer a Universidade de Bonn. Fiquei encantada não só pela universidade em si, mas também por todas as cidades pelas quais passei, incluindo minha viagem à Würzburg em dezembro de 2014. Acho que esse foi o momento em que ficou claro pra mim que eu queria estudar na Alemanha”, relata.

Ela também acrescenta que, mesmo antes desse desejo, sempre esteve ciente de que tudo o que fizesse na escola, iria refletir nas oportunidades que teria no futuro. Por isso, independentemente do curso ou da universidade para qual desejasse ir, sempre considerou importante estudar bastante e manter boas notas.

Essa conquista só seria possível graças ao aprendizado do idioma alemão, que começou ainda na sua infância. “Aprendi o alemão em casa, quando pequena, pois passava muito tempo com meu bisavô, que sabia falar somente a língua alemã. Na escola, pude aperfeiçoar o conhecimento que já tinha e aprender muitas coisas novas, incluindo a gramática e a escrita no idioma”, comenta.

Pamela também pôde sempre contar com o apoio dos pais, Rafael e Janete Jandre, em relação a estudar na Alemanha. A jovem revela, inclusive, que houve até uma época em que pensou em desistir do alemão, mas que foi graças a eles que continuou e, hoje, está com a carta de aceitação de uma universidade alemã em mãos.

“Gostaria de dizer que o sonho que estou realizando hoje não é algo impossível, pelo contrário: basta ter força de vontade e não desistir. Finalizo enfatizando que o estudo da língua alemã abre portas para muitas oportunidades, não só para quem deseja estudar fora do país, mas para todos que desejam ter um ‘a mais’ em seu currículo e obter destaque nas mais diversas áreas. A sensação é de gratidão e imensa felicidade. Sou muito grata à minha família e às minhas professoras de alemão, Nívea e Eliani, por tudo o que fizeram por mim. Além disso, é também sentir que todos os anos de estudo e dedicação valeram a pena e foram recompensados”, finaliza.

 

 



Galeria de fotos: 1 fotos
Créditos: Divulgação
Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg