Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Projeto Pomerode Segura em andamento

Licitação para o provedor de internet já foi feita, para que seja possível instalar o sistema

bbcb3f4269921bd1d5e22c024236bad2.jpg Foto: Arquivo JP

O projeto Pomerode Segura, sancionado em outubro de 2017, e que prevê a instalação de diversas câmeras de segurança nas saídas de Pomerode, está se encaminhando para a concretização. Isso porque, segundo o vereador Rafael Pfeutzenreiter, autor do projeto, a fase burocrática está quase concluída. 

Um dos pontos que mais gerava preocupação era quanto à internet, mas a licitação para a contratação de um sistema de internet em alta velocidade já está sendo feita, para que sejam disponibilizados até 280 pontos de conexão para a Prefeitura. 

A partir do momento em que a internet estiver disponível e funcionando perfeitamente, a Polícia Militar e a Gerência de Trânsito (Getran) terão acesso às imagens de monitoramento 24 horas por dia. Serão instaladas câmeras do modelo OCR, que identificam as placas, e, em questão de 30 segundos, já enviam o histórico do veículo para as forças de segurança. Com as câmeras OCR, veículos roubados ou com placas clonadas são rapidamente identificados, e a PM pode agir para capturar os bandidos. Uma Câmera OCR já está instalada em uma das entradas do município.

Na época em que o projeto foi sancionado pelo prefeito Ércio Kriek, a Polícia Militar, em conjunto com a comunidade, fez um levantamento de pontos da cidade em que a instalação de câmeras de segurança seriam necessárias. Neste levantamento, 17 pontos iniciais foram classificados como tendo necessidade extrema de instalação de câmeras de segurança. São eles: Ribeirão Souto;  Testo Central; Ribeirão Luebke, na própria rodovia; Rua dos Atiradores, esquina Vale do Selke Grande; Rua Vale do Selke Grande, com a Vale do Selke; Ribeirão Herdt;  Pomerode Fundos, na Rua Vidal Ferreira, próximo à escola; Rua Frederico Weege, com Leopoldo Blaese; Testo Alto, divisa com a Estrada Carolina; Testo Alto, divisa com Carlos Belz; lombadas da Rua Presidente Costa e Silva; Presidente Costa e Silva, esquina com Morro Strassmann; fim do calçamento da Rua Wunderwald; Rua Otto Behling; Praça da Rua Vitória; e Rua dos Atiradores, esquina com wArnoldo Hass. 

Estas câmeras seriam colocadas através de parcerias público-privadas e, depois da instalação, seria feito um comodato com a Prefeitura, para que ela fosse responsável pela manutenção do equipamento.

A Polícia Militar da cidade teria acesso às imagens, que seriam transmitidas, ao vivo, para o Pelotão. Assim como a Polícia Civil, para que ambas pudessem atuar na prevenção aos roubos, assaltos, furtos ou qualquer outro delito, bem como,na identificação e prisão dos criminosos. 

De acordo com o autor do projeto, vereador Rafael Pfeutzenreiter, a prefeitura pretende, primeiramente, adquirir cerca de 20 câmeras, com recursos próprios, para testar o funcionamento do projeto.

“A ideia é conseguirmos conciliar a compra das câmeras ao mesmo tempo com o contrato da internet, para que o sistema entre em funcionamento o quanto antes. Já temos uma OCR funcionando em Pomerode e é importante darmos continuidade para o que sistema seja implantado. Isso é o que queremos. Depois de instaladas estas primeiras 20 câmeras e tendo os primeiros resultados, poderemos visitar as empresas para buscar parcerias a fim de aumentar a rede de câmeras”, afirmou.



Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg