Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Pomerode tem bons índices de vacinação contra a Febre Amarela

Intensificação foi recomendada pela Secretaria de Saúde do Estado e pelo Ministério da Saúde

59ed5546d20554b8540c204e684741c0.jpg Foto: Divulgação

Entre os dias 01 e 30 de setembro, a Vigilância Epidemiológica de Pomerode realizou a intensificação da vacinação contra a Febre Amarela, tendo como público-alvo os moradores da área rural, na faixa etária de nove meses a 59 anos, além de idosos que apresentaram uma autorização médica.

Ao final da intensificação, foram vacinadas 6.138 pessoas contra a doença, e o objetivo era vacinar 3.635 pessoas, o que representa quase o dobro de pessoas alcançadas. “A intensificação da vacinação contra Febre Amarela superou todas as nossas expectativas. A adesão da população foi bem positiva. Como temos uma população rural economicamente ativa, as visitas domiciliares não foram muito satisfatórias, com isso, tivemos que traçar algumas estratégias para atingir esta população”, pondera Jaqueline Gustmann, gerente da Vigilância Epidemiológica da cidade. 

Foi realizado um dia “D”, que foi no sábado, 15 de setembro, e como ainda havia um número elevado de pessoas para receber a vacina, o horário de atendimento foi ampliado nos dias 25 e 26, até às 20h. Nestes três dias de atendimento diferenciado, foram imunizadas quase três mil pessoas contra a Febre Amarela. 

“Vale lembrar que, em todo período de intensificação, aproveitamos e atualizamos o esquema vacinal do adulto (Dupla Adulo, Hepatite B, Tríplice Viral e Febre Amarela). Com isso, chegamos a aplicar quase 10 mil doses de vacinas neste período. Importante ressaltar que, apesar de todas as estratégias utilizadas, não teríamos êxito sem a parceria de todos da equipe das Unidades de Saúde, não medindo esforços para alcançarmos nossa meta, superando, assim, todas as expectativas”, ressalta Jaqueline.

Mesmo com o resultado positivo, a gerente da Vigilância explica que a região do Médio Vale do Itajaí, em que Pomerode está inclusa, é uma rota provável para o deslocamento do vírus, deixando a população sob o risco de exposição.

“Torna-se ainda mais preocupante pelo fato destes municípios estarem inseridos em um ecossistema de Mata Atlântica relativamente primário, com pouca influência antrópica, fazendo conexão direta com o corredor ecológico de São Paulo e Paraná. Portanto, epizootias em PNH (primatas não-humanos) podem vir a ocorrer dentro dos fragmentos de mata mais conservados e não serem percebidos pela população. Os municípios da Região do Planalto Norte e que fazem divisa com o Paraná já pertencem à área com recomendação de vacina (ACRV). No entanto, devido à proximidade dos municípios da Região de Saúde Nordeste onde está localizada a provável rota do vírus da FA, esta população também estará sob risco de exposição, considerando a baixa cobertura vacinal existente. Neste sentido, a proposta considera duas ações distintas: a ampliação da vacinação contra a FA em toda Área Sem Recomendação de Vacina (ASRV) do estado de Santa Catarina, além de uma intensificação de vacinação na população rural das regiões sob risco iminente, e isto inclui o município de Pomerode”, explica a gerente. 

Em Pomerode, a ampliação irá iniciar no dia 19 de outubro, e todas a Unidades de Saúde terão a vacina disponível. A aplicação ocorrerá toda sexta-feira, para que não haja perda vacinal, já que o frasco vem com mais doses e tem um tempo hábil para ser utilizado, tendo que ser descartado posteriormente.  

“Não temos nenhuma meta definida pelo Ministério da Saúde, recebemos apenas que temos em torno de 20 mil pessoas que ainda não possuem a vacina e que precisam ser imunizadas. Inclusive, solicitamos a estas pessoas que não possuem ou que tenham dúvida se já foram imunizadas contra a Febre Amarela, que procurem a Unidade de Saúde mais próxima para realizar a imunização” finaliza Jaqueline.

 



Veja também:









Publicidade

  • 
    eb224b55631b8f403d168a912e1f6fb6.jpg4b580c53dad677f2141dea5ad908465d.jpg