Jornal de Pomerode


Pet Terapia promove diversão e bem-estar

Promover o bem-estar e a alegria dos idosos é o grande objetivo da Pet Terapia, projeto desenvolvido com os internos do Centro de Convivência Pommernheim, que traz cães para o local para que os idosos possam brincar e interagir com os animais.

f5a53e4879bef21cfd7e6f9965509619.jpg Foto: Isadora Brehmer/JP

Promover o bem-estar e a alegria dos idosos é o grande objetivo da Pet Terapia, projeto desenvolvido com os internos do Centro de Convivência Pommernheim, que traz cães para o local para que os idosos possam brincar e interagir com os animais. 

A atividade é desenvolvida há cerca de três anos na instituição e iniciou a partir de uma ideia de uma veterinária da cidade. Na primeira visita, ela trouxe para brincar com os idosos, um cachorro e uma coruja e, desde então, eles adoraram a experiência e ela passou a ser repetida por muitas outras vezes. Nem mesmo quando a mulher se mudou de Pomerode, a atividade se encerrou.

Vendo o quanto a interação beneficiava a saúde dos internos, a própria coordenação do Pommernheim foi atrás de meios para continuar realizando-a, buscando cachorros saudáveis e muito dóceis, cujos donos pudessem trazê-los. E vem dando certo, pois a cada dois ou três meses, os animais fazem uma visita ao Pommernheim, trazendo consigo a alegria. 

Foi o que aconteceu na quinta-feira, 05 de outubro, como parte da programação alusiva ao Dia do Idoso. Nesta visita, estavam presentes a Foxie, uma cadela da raça Pastor Alemão, a Chui, uma Lhasa Apso, o mais novo membro da turma, Pumba, Vira-Lata, e o companheiro diário do Centro, Pomer. Não puderam estar presentes, mas integram o grupo que faz a alegria dos idosos, o Budy, um bulldog francês e a Joaquina, uma Lulu da Pomerânia. 

“Todos os animais que vêm para as visitas têm as suas carteiras de vacinação em dia e sempre vão ao veterinário um dia antes de virem ao Centro. Além disso, todos são extremamente dóceis e não oferecem risco algum aos internos. Muito pelo contrário, trazem muita alegria”, explica Fabiana Fragoso, fisioterapeuta do Pommernheim. 

Ainda, segundo Fabiana, a terapia traz benefícios importantes, como relembrar e até reviver memórias e vínculos antigos.“Mas, principalmente, o benefício é quanto à questão da depressão. A companhia do cão traz felicidade e, com isso, afasta qualquer pensamento depressivo que possa estar surgindo, além de também estimular os sentidos, como olfato, audição e tato”, enumera. 

Porém, a fisioterapeuta afirma que nem todos os idosos podem ou desejam participar da integração, e essa vontade precisa ser respeitada. Normalmente, são em torno de 13 internos que participam, mas o número pode variar de acordo com a vontade de cada um. A atividade tem cerca de uma hora e meia de duração, para que não se torne cansativa, nem para os idosos e nem para os cachorros. O próximo encontro com os amigos de quatro patas deve ser realizado no mês de dezembro, ainda sem data definida.

 



Tags:
Veja também:
Galeria de fotos: 3 fotos
Créditos: Isadora Brehmer/JP Isadora Brehmer/JP Isadora Brehmer/JP









Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg