Jornal de Pomerode


Pequeno talento

Quem já assistiu a alguma apresentação do Ballet Cultura, certamente já se perguntou quem é o simpático e expressivo bailarino que faz parte do grupo. Fransue Kauã Mainchain, de apenas 11 anos, é uma das principais atrações do Corpo de Baile.

928a934e35f4be163f282b3409ee2ffa.jpg Foto: Divulgação

Quem já assistiu a alguma apresentação do Ballet Cultura, certamente já se perguntou quem é o simpático e expressivo bailarino que faz parte do grupo. Fransue Kauã Mainchain, de apenas 11 anos, é uma das principais atrações do Corpo de Baile, conhecido por atuar em suas coreografias, incorporando o personagem. 

O menino é o único bailarino homem do grupo, o qual integra há três anos. Antes disso, fazia parte do Ballet Cultura desde 2011. Tudo começou nas idas da família à Festa Pomerana, onde Fransuê começou a desenvolver o gosto pela dança. Quando o projeto chegou à escola onde ele estudava, a família uniu o útil ao agradável. “Era a única oficina extracurricular própria para a idade dele, e como ele tinha vontade de dançar, tudo se encaixou”, conta a mãe, Sandra Vendramin. 

De lá para cá, o amor pela dança só aumentou e os resultados dessa relação começaram a aparecer. Em três anos viajando e participando de inúmeros festivais em diversos locais do país, Fransue já foi eleito, por três vezes, Bailarino Revelação, inclusive no último em que o Ballet Cultura participou, o 4ª Baila Santa Maria, no Rio Grande do Sul. 

O menino conta que estar no palco é o que mais o emociona. “Quando estou no palco, esqueço todo o resto e me concentro na minha coreografia. Eu sempre fico muito nervoso, mas as pessoas dizem que nem parece. Minha mãe fala sempre que eu me transformo quando estou dançando”, conta Fransue.

Porém, todo o sucesso conquistado com o Ballet, exige dedicação e, por isso, Fransue ensaia quatro vezes por semana, em todos os dias, exceto quintas-feiras. E, como o tempo livre é algo raro na rotina do menino, é preciso saber conciliar a dança com a escola. Mas, segundo a mãe, isso não é problema para ele, que sempre se dedica muito, também, aos estudos. 

Ainda, quando sobra algum tempo, ele é dedicado à música. “Eu gosto muito de ficar vendo vídeos de dança e de música, além de fazer alguns no Musical.ly, um aplicativo em que podemos fazer uns vídeos sozinhos. Adoro poder fazer isso também, mas o principal é o ballet”, afirma o menino. Inclusive, a paixão pela dança é tanta, que nos períodos de férias, é até difícil controlar a ansiedade dele para voltar a dançar, segundo Sandra. 

A mãe ainda conta que a família procura sempre apoiar o filho, pois é o que ele gosta de fazer. “Sempre que posso, vou junto nos festivais acompanhar e torcer por ele. É gratificante e emocionante ver o carinho das pessoas com ele, ver como elas gostam da maneira alegre como o Fransue dança. Me deixa muito orgulhosa”, comenta. 

“Eu agradeço a professora Andrea, pois sem ela, não chegaria onde estou. Também a minha mãe e as outras três mães que ajudam nos camarins, a Tânia, a Elisângela e a Mariane, pelo apoio moral e emocional”, agradece Fransue. 

Ele finaliza contando que pretende ser bailarino profissional algum dia. E, o sucesso já começou a aparecer, pois já foram três convites para dançar em uma companhia de São Paulo, mas os pais acharam que era cedo para tal passo e preferem esperar que ele amadureça mais. 



Tags:
Veja também:
Galeria de fotos: 3 fotos









Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg