Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Os 57 anos de uma verdadeira revolucionária

Lady Di completaria mais um ano de vida neste mês e sua trajetória é lembrada no mundo todo na data

b6030308df4dc7ec09495c1a4057d593.jpg Foto: Jacqueline Arzt/AP/Reprodução

Ela foi uma figura marcante, não apenas pelo cargo que desempenhou, mas por tocar a vida de milhares de pessoas com seu carisma e sua compaixão humanitária. Conhecida, carinhosamente, como a Princesa do Povo, Diana Spencer completaria neste último domingo, 01 de julho, 57 anos. Lady Di morreu no dia 31 de agosto de 1997, em Paris. 

História

Diana Frances Spencer, nasceu em Sandringham, uma aldeia e uma freguesia localizada no condado inglês de Norfolk, no dia 01 de julho de 1961. 

Foi a primeira esposa de Charles Filipe Artur Jorge Windsor, Príncipe de Gales, filho mais velho e herdeiro de Elizabeth II, com quem teve dois filhos, William Arthur Philip Louis e Henry Charles Albert David. 

Após o seu casamento, Diana tornou-se uma das mulheres mais famosas do mundo, sendo até perseguida por fotógrafos e jornalistas. Além de ser considerada um ícone da moda e uma verdadeira celebridade, também chamou a atenção por seu especial envolvimento no combate à Aids e outras causas. 

Anos depois, logo após seu divórcio, um acidente de carro, em Paris, causou um grande luto público no Reino Unido. A trágica e inesperada morte de Diana repercutiu e chocou o mundo inteiro. Seu funeral, realizado no mês de setembro, foi um dos eventos mais assistidos da história da televisão, acompanhado por cerca de 2,5 milhões de pessoas. 

Mesmo após anos de sua morte, Lady Di e suas atitudes permanecem na mente de muitas pessoas e continuam sendo tema de filmes, documentários e livros. 

Curiosidades 

Uma figura polêmica, Diana possuía algumas particularidades. Confira algumas: 

- Na época escolar, não foi boa aluna: Era um costume, em entrevistas, brincar com seu fracasso acadêmico e o fato de não ter sido uma boa aluna. 
Após ter falhado em avaliações decisivas, deixou a West Heath School, e voltou para sua casa. 

- Queria ser bailarina clássica: Seu sonho de infância era ser bailarina clássica. Devido à sua altura, não lutou por seu sonho e o deixou de lado. 
Foi uma grande apoiadora English National Ballet por toda a vida.

- Recusou dizer que obedeceria ao marido: Fez questão de alterar os votos matrimoniais e não jurou obediência ao seu marido. Três décadas depois, William e Kate repetiram a mudança.

- Apoiava causas sociais: Durante sua vida, apoiou mais de 100 diferentes instituições de caridade, incluindo a International Campaign to Ban Landmines (campanha para banir minas terrestres), que venceu o Prêmio Nobel da Paz alguns meses após sua morte.

- Vendeu suas roupas: Fazia qualquer coisa para ajudar pessoas necessitadas, inclusive vender suas roupas. Ela leiloou 79 de seus vestidos, arrecadando milhões em doações para combater a Aids e o câncer de mama.



Galeria de fotos: 1 fotos
Créditos: Jacqueline Arzt/AP/Reprodução
Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg