Jornal de Pomerode


Outubro Rosa: momento em que o mundo se une contra o câncer de mama

Chegou o mês mais rosa do ano. O mês o qual devemos nos conscientizar ainda mais sobre o câncer de mama. O mês em que o cor-de-rosa se une a outras cores, para estimular a participação da população, empresas e entidades na luta por essa causa.

b7b99059082f760f6fff0fa052047524.jpg Foto: Divulgação

Chegou o mês mais rosa do ano. O mês o qual devemos nos conscientizar ainda mais sobre o câncer de mama. O mês em que o cor-de-rosa se une a outras cores, para estimular a participação da população, empresas e entidades na luta por essa causa. Outubro Rosa: momento no qual, mais do que nunca, o mundo se une contra esta doença.

O câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, pois responde por cerca de 28% dos casos novos a cada ano, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma. E esta enfermidade não é exclusividade das mulheres. Cerca de 1% do total de casos acomete homens também. Por isso, a importância deste mês de conscientização, para que todos tenham conhecimento dos malefícios do câncer de mama.

O início do Outubro Rosa deu-se na última década do século XX, quando o laço cor-de-rosa foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990. Sete anos mais tarde, outras cidades nos Estados Unidos começaram, efetivamente, a comemorar e fomentar ações voltadas à prevenção do câncer de mama e a popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo, o que motiva e une diversos povos em torno de tão nobre causa. Isso faz com que a iluminação de prédios públicos, privados e monumentos, em rosa, assuma importante papel, pois tornou-se uma leitura visual, compreendida em qualquer lugar no planeta.

No entanto, apenas usar uma fitinha cor-de-rosa durante todo o mês de outubro não fará muita diferença, se o grande combate a este mal está na prevenção. Por isso, nunca é demais frisar o quanto é importante o autoexame, apalpando as mamas, que a própria mulher deve fazer mensalmente a partir dos 20 anos de idade. Esse autoexame deve ser feito entre o quarto e o sexto dia depois do fim do fluxo menstrual. As mulheres que não menstruam devem escolher uma data para fazer a avaliação.

Outro método de prevenção é o exame de mamografia, que deve ser feito regularmente. Quanto mais cedo se detectar algum tipo de alteração, maiores são as chances de se obter a cura. Além disso, é importante ter hábitos saudáveis, fazer atividade física regularmente, não fumar, ingerir pouca bebida alcoólica e ter uma alimentação equilibrada, evitando alimentos gordurosos.

Como pilar dentro desse diagnóstico é que existe a Rede Feminina de Combate ao Câncer, que em Santa Catarina, atua em 63 municípios. As mulheres são atendidas por voluntárias, que atuam, principalmente, na prevenção do câncer de mama, com encaminhamento para mamografia e colo uterino com coleta do exame Papanicolau. Também proporcionam às usuárias terapias complementares ao tratamento e qualidade de vida, principalmente às mulheres mastectomizadas. Realizam palestras e ações educativas de conscientização, quanto à importância da prevenção e o diagnóstico precoce do câncer. 

O importante é, na realidade, focar este sério assunto durante os 12 meses do ano, já que a doença é implacável e se faz presente não só no mês de outubro. No entanto, este mês é representativo para a causa, tornando-se especial e destacado dos demais. Por isso, trazemos às páginas do JP, um pouco deste emblemático mês. São iniciativas, pequenos gestos como esse, que podem fazer uma grande diferença na vida das pessoas.

Boa leitura! 



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg