Jornal de Pomerode

Edição Impressa



O cinquentenário do recanto da leitura pomerodense

Biblioteca Presidente Humberto de Alencar Castelo Branco completa 50 anos levando conhecimento e leitura de qualidade aos pomerodenses

ffffe4410d06f61aa97d8635ddae2bc5.jpg Foto: Isadora Brehmer/JP

Um templo do conhecimento, no qual cada canto abriga inúmeras histórias e informações preciosas. Há 50 anos, os pomerodenses podiam comemorar a mais nova conquista da cidade: a sua própria Biblioteca Municipal, um marco para uma cidade de pequeno porte como Pomerode. Foi durante a gestão do prefeito Ralf Knaesel que essa conquista foi alcançada, em 1968.

Foi em uma pequena sala, nos fundos da Prefeitura, que a Biblioteca começou a tomar forma e a tornar-se realidade. O acervo, inicialmente, era singelo, com livros de coleções da literatura brasileira, enciclopédias e doações, mas o simples fato de os cidadãos poderem recorrer à sua própria biblioteca em busca da leitura já era de grande valia.

Então, no dia 28 de junho de 1968, através da Lei 159, era criada a Biblioteca Presidente Humberto de Alencar Castelo Branco, uma homenagem ao ex-presidente da república. A primeira a assumir as funções de bibliotecária foi Inge Hackbart Weber, em 1972. Depois dela, outras 11 pessoas auxiliaram na organização, catalogação, preservação e classificação do acervo, ao longo dos anos seguintes. Até que, em 2000, foi admitida a primeira bibliotecária com formação superior, Viviane Balk Hermann, que continua sendo responsável pela biblioteca até hoje.

No início, o acervo contava somente com livros em língua portuguesa, porém, em 1987, o escritor Irineu Voigtlaender, providenciou a importação de seis mil livros da Alemanha, de diversos gêneros literários. 

Em 2000, em função da procura por literatura e também pelo tamanho do acervo, a Biblioteca foi transferida da pequena sala para a casa ao lado da Prefeitura e, em 2008, deixou de ser administrada pela Secretaria de Educação e passou a integrar a Secretaria de Turismo e Cultura. Desde 2012, a Biblioteca está instalada em uma ampla sala no Centro Cultural de Pomerode e conta, atualmente, com aproximadamente 23 mil volumes, sendo oito mil em língua alemã. 

Nela encontram-se os mais diversos títulos, para os mais variados gostos e interesses literários. Lá podem-se fazer consultas, pesquisas, empréstimos, além de atividades de  incentivo à leitura e promoção da literatura, especificadas no box ao fim da matéria. Um projeto que ainda será desenvolvido no decorrer do ano de 2018 e o da Geladeira Literária, que visa levar livros variados para a comunidade. 

Com toda a sua importância para a difusão do hábito da leitura na cidade, nada mais justo do que uma homenagem aos 50 anos da Biblioteca. Por isso, na manhã de quinta-feira, 28 de junho, na Sala de Cinema da Fundação Cultural, foi realizada uma cerimônia em celebração à data.

Estiveram presentes diretores, bibliotecários e alunos de escolas de Pomerode, autoridades municipais e cidadãos que contribuíram com a Biblioteca ao longo de seus 50 anos, que lotaram a Sala de Cinema. No início da cerimônia, foi feita uma breve explanação da história do local. Logo depois, pessoas que fizeram parte desta história, de maneira direta, foram homenageadas, recebendo flores como forma de agradecimento pelo amor dedicado ao local.

Ao final da cerimônia, um bolo comemorativo ao aniversário foi cortado, e os pedaços distribuídos aos presentes.

A diretora de cultura de Pomerode, Astrid Ideker, afirma que é uma alegria poder vivenciar a história da Biblioteca. “É uma história muito bonita. É muito legal pensar quantas pessoas já passaram por aqui, quantas estavam aqui nesta comemoração. Vimos também que muita gente não conhecia estas pessoas, não conheciam a história delas, e outras também não conheciam o prédio novo, ainda. E poder juntar estas pessoas importantes junto dos livros, que é o que as une, é muito especial”, coloca.

A Secretaria de Educação e Formação Empreendedora de Pomerode, Neuzi Schotten, que também esteve presente no evento, destacou a importância da Biblioteca no auxílio da formação dos alunos pomerodenses. “A Biblioteca é muito importante porque tem um acervo que complementa os acervos disponíveis nas bibliotecas escolares, oferecendo ainda mais conhecimento aos alunos. Também o projeto Varal Literário, desenvolvido em parceria com a Biblioteca, é muito importante, pois incentiva o gosto pela leitura e, ainda, desenvolve a escrita dos alunos”, destacou.

Já para Viviane Hermann, que até hoje é bibliotecária no local, o sentimento é de pura alegria por poder fazer parte desta história. “Eu me sinto imensamente feliz em trabalhar aqui, porque na Biblioteca consigo incentivar ainda mais a leitura. Procuramos sempre fortalecer a parceria entre escolas e a Biblioteca, para que nossos jovens e crianças se tornem leitores. Sou muito feliz por poder contribuir com essa história e em trabalhar aqui, tanto que a famosa frase de Confúcio se aplica a mim: ‘trabalhe no que gosta e não precisará trabalhar um dia sequer em sua vida’”, declara a bibliotecária.

Para quem é amante da leitura, e mesmo quem ainda não é, vale a pena visitar a Biblioteca Presidente Humberto de Alencar Castelo Branco e aproveitar o vasto acervo que ela possui. O horário de funcionamento da Biblioteca é de segunda a sexta-feira das 7h30min às 11h30min e das 13h às 17h nas instalações do Centro Cultural, na Rua Hermann Weege, 111, Centro.

 



Galeria de fotos: 3 fotos
Créditos: Isadora Brehmer/JP Isadora Brehmer/JP Isadora Brehmer/JP
Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg