Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Número de abstenções em consultas diminuiu em Pomerode

Apesar da diminuição de mais de 900 faltas às consultas médicas, números ainda são altos e a comunidade precisa se conscientizar.

97428a9c50d354062710ec2762b5f73b.jpg Foto: -Secretário de Saúde, Rafael Ramthun.Arquivo JP

O Estado de Santa Catarina enfrenta uma grave crise na saúde, com dívidas a serem pagas a diversos setores, o que pode prejudicar determinados repasses destinados aos municípios, inclusive, Pomerode. 

A Secretaria de Saúde da cidade recebeu, no ano passado, menos dinheiro do que o que era planejado e, por este motivo,  muitos dos serviços precisaram ser otimizados para que a atenção básica não faltasse ao cidadão. 

Uma das maneiras que poderiam ajudar na economia de recursos para não depender de verbas estaduais, seria com a diminuição do índice de abstenção às consultas nas Unidades de Saúde. Números da Secretaria de Saúde de Pomerode revelam que, em 2016, o número de faltas na rede pública de saúde foi de 7.439. Já em 2017, foram 6.480 faltas, uma diminuição de 959 abstenções, que geraram uma economia de R$ 81.515,00. 

Porém, estas quase 6.500 faltas representaram um custo de R$ 550.800,00 ao orçamento da Sesa, visto que, cada consulta custa, em média, R$ 85,00 e, quando o paciente falta, toda a equipe fica parada, deixando de atender outro paciente, que poderia ocupar este horário. 

No ano passado, a Secretaria criou uma campanha que visava diminuir o número de faltas nas consultas realizadas nas Unidades de Saúde. Os postos ligavam para o paciente para lembrá-lo da consulta marcada e confirmar o atendimento. Outra novidade foi o envio de SMS aos pacientes, lembrando que tinham uma consulta marcada, com o horário da mesma. 

“Nós tivemos bons resultados com a campanha. Uma parte da comunidade se conscientizou e se engajou, avisando caso não pudesse comparecer. Mas mesmo com a redução, uma grande parte das faltas continua e, por isso, o usuário precisa ter a consciência do gasto que isso representa. Precisamos, também, da responsabilidade e do compromisso do usuário, para que sempre possamos melhorar o serviço oferecido”, ressalta o secretário de Saúde, Rafael Ramthun.

 



Galeria de fotos: 1 fotos
Créditos: Arquivo JP
Tags:
Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg