Jornal de Pomerode


Na Ponta do Lápis - 03/05

Imposto de Renda: superando expectativa; IBGE: total de desempregados cresce; Cartão de Crédito; Inadimplência; Taxa de juros; o mais importante no cenário da economia no início da semana

IR: superando expectativa

A Receita Federal recebeu 28.524.560 declarações do Imposto de Renda Pessoa Física até o fim do prazo para a entrega da documentação. O resultado superou a expectativa, que era de 28,3 milhões. A perspectiva da Secretaria da Receita Federal, no entanto, só se confirmou a poucas horas do fim do prazo legal, encerrado às 23h59min (horário de Brasília) de sexta-feira, dia 28. Até o meio-dia de segunda-feira, 25,764 milhões de contribuintes, cujos rendimentos tributáveis superaram R$ 28.559,70 em 2016, tinham entregado a declaração. Ou seja, cerca de 2,76 milhões de pessoas só prestaram contas ao Fisco nas últimas 12 horas do prazo aberto em 2 de março. É quase 10% do total de declarações entregues ao longo dos 58 dias. Os contribuintes que perderam o prazo estão sujeitos ao pagamento de multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido.

IBGE: total de desempregados cresce 

A taxa de desocupação no país continua em alta e o país tem, agora, 14,2 milhões de desempregados no trimestre encerrado em março, número 14,9% superior ao trimestre imediatamente anterior (outubro, novembro e dezembro de 2016) – o equivalente a 1,8 milhão de pessoas a mais desocupadas. Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgada na terça-feira, dia 02, no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com os resultados do primeiro trimestre. No trimestre encerrado em fevereiro, o Brasil tinha 13 milhões de desempregados.

Cartão de Crédito

Em março, o saldo financiado nos cartões de crédito utilizados em operações com parcelamento pelo lojista e período de graça (compras para pagamento em 30 dias) cresceu 9,8% em relação ao mesmo período de 2016. O total no mês chegou a R$ 129,8 bilhões, o que representa 72,2% de todo o volume de recursos movimentados por cartões de crédito no período. De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), o resultado mostra que o consumidor usa cada vez mais o cartão como meio de pagamento e financiamento, em compras à vista e parceladas. Esta foi a maior expansão do indicador desde julho de 2015. O levantamento é feito pela associação, com base nos dados do Banco Central do Brasil. As operações com juros cobrados pelos emissores dos cartões atingiram R$ 50 bilhões, o que representa 27,8% do saldo de cartões no mês de março. O uso dos cartões com juros vem caindo gradativamente ao longo do período analisado.

Inadimplência

Segundo a Abecs, a inadimplência no setor de cartões de crédito fechou março em 7,5%, com queda de 0,2 ponto percentual em relação ao mês anterior, atingindo o menor patamar desde julho de 2015.

Taxa de juros

Segundo levantamento da Abecs, a taxa de juros do rotativo do cartão de crédito teve queda de 39% na primeira semana do mês de abril – de 3 a 7 de abril –, em comparação com o mesmo período de março, chegando a 296,3% ao ano (12,2% ao mês).



Veja também:
Galeria de fotos: 1 fotos
Créditos: Divulgação









Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg