Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Momentos inesquecíveis no céu do cerrado

Nossa cidade esteve presente nos céus do Centro-Oeste brasileiro, entre os dias 21 e 28 de julho, quando foi realizada a 1ª etapa do Campeonato Brasileiro de Parapente 2018. Os voos foram realizados na rampa do Vale do Paranã, localizada em Formosa (GO).

ddea0489aafbf04777204993ff5333c0.jpg Foto: -Um dos pontos altos da etapa foi a descida na Esplanada dos Ministérios, em BrasíliaDivulgação

Nossa cidade esteve presente nos céus do Centro-Oeste brasileiro, entre os dias 21 e 28 de julho, quando foi realizada a 1ª etapa do Campeonato Brasileiro de Parapente 2018. Os voos foram realizados na rampa do Vale do Paranã, localizada em Formosa (GO), município distante 75km de Brasília (DF) e 282km da capital Goiânia.

Mark Behling representou Pomerode na competição e, mesmo com toda a sua experiência, teve bastante dificuldades, encerrando a etapa na 32ª posição. O piloto conta que todos os competidores estavam muito apreensivos, pois nunca havia sido realizado um campeonato de parapente neste sítio. “Formosa já sediou muitos voos de asa delta, inclusive, etapas de Mundial, porém, o local é conhecido, no nosso meio, como sendo extremo, com ventos e térmicas fortes, nos quais, o parapente fica no limite”.

Segundo Behling, o seu desempenho foi prejudicado, devido às condições climáticas adversas. No entanto, isso não o impediu de desfrutar de momentos inesquecíveis. “No quinto dia, foi realizada uma prova que todos estavam esperando, com ‘gol’ na Esplanada dos Ministérios, coração de Brasília. Neste dia, foi uma ‘corrida maluca’ de 94km, na qual, os pelotões alternavam a liderança. Terminei o percurso em 2:12’, na 25ª posição, apenas um minuto atrás do primeiro a cruzar a linha virtual, numa média de quase 45km. Uma loucura!!! (risos) Tenho que ressaltar, também, o visual deste voo, onde sobrevoei a Cachoeira do Itiquira e cheguei sob os céus de nossa capital, junto a mais 85 amigos, com o sol praticamente se pondo. Me faltam palavras para descrever a emoção. Só posso dizer que foi histórico para o voo livre”, descreve.

Agora, o pomerodense terá outras prioridades, para os próximos meses. “Meu segundo filho nasce no fim de setembro e minha família vai precisar que esteja mais presente. Por isso, não farei a segunda etapa do Brasileiro, em Igrejinha (RS), no mês de dezembro. Mas irei participar de etapas curtas, do Catarinense e Sul Brasileiro, em Santo Amaro da Imperatriz, Tangará e Rio dos Cedros”, finaliza.

 



Tags:
Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg