Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Mais um cemitério é alvo de furtos

Desta vez, objetos de bronze foram furtados do Cemitério Municipal, no Centro.

52b625b8d3c26f268fe6e784475bfe10.jpg Foto: Divulgação

Na semana passada, no dia 29 de abril, domingo, mais um caso de furto a cemitério ocorreu na cidade, desta vez, no Cemitério Municipal. A pomerodense Loni Thomsen relatou à nossa equipe que, na tarde do dia 29, foi até o local para visitar o túmulo dos pais. Quando chegou às lápides, percebeu o crime.

Foram três placas de bronze, que formavam os nomes do pai e da mãe de Loni, além de um versículo. Ela também afirmou estar chocada e triste com o ocorrido, pois as placas de bronze foram colocadas no local à base de muito sacrifício. 

“Nem os mortos podem descansar em paz. Até quando acontecerá isso? Os vândalos têm acesso fácil ali. Deveria haver um portão na entrada do cemitério e, também, câmeras de segurança, porque eles andam lá de dia e à noite. Hoje foram os túmulos dos meus pais e amanhã, onde será?”, protestou.

Este é mais um caso de furtos a cemitérios em 2018. No mês de abril, noticiamos outra ocorrência de furto a lápides, mas em Testo Alto. Na época, objetos de bronze e latão foram furtados do Cemitério Testo Alto I. 

Para que as polícias Civil e Militar possam atuar em casos como este, é importante que a vítima procure algum dos dois órgãos de segurança para registrar um Boletim de Ocorrência. Somente a partir daí, as instituições poderão ter conhecimento sobre o fato e, assim, começar a atuar de forma preventiva e repressiva, a fim de coibir este tipo de crime.

“É fundamental que, quando alguém da comunidade for vítima deste tipo de crime, registre o Boletim de Ocorrência na Polícia Militar ou Civil, pois só assim poderemos agir para coibir este tipo de crime, apenas se o cidadão realizar a denúncia formal em algum Órgão da Segurança Pública. Por isso, denuncie, faça o registro, para que a Polícia possa cumprir o seu papel de garantir a segurança nos espaços públicos, atuando de forma preventiva, a fim de evitar que o crime ocorra, bem como, assegurando ou concretizando a prisão do infrator através da celeridade das investigações”, afirmou o comandante da Pelotão de Polícia Militar de Pomerode, Tenente Fábio Verdasca de Luca.

 



Tags:
Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg