Jornal de Pomerode


Mais um ano especial

Diretora da APAE de Pomerode fala do retorno às aulas e das expectativas para 2016

Mais um ano letivo se inicia em Pomerode para todas as institui&ccedil;&otilde;es. &Eacute; hora de preparar a casa para receber os alunos para um ano de muito aprendizado. Com a APAE n&atilde;o &eacute; diferente, os professores e servidores da institui&ccedil;&atilde;o preparam a escola e as atividades para mais um ano de muito trabalho. Segundo a diretora da institui&ccedil;&atilde;o, Riacarla Rauh, atualmente a escola atende cerca de 120 alunos, que vem para estudar ou para tratamentos oferecidos pela APAE. "S&atilde;o cerca de 80 alunos que v&ecirc;m diariamente, os demais v&ecirc;m somente para o atendimento de fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, neurologia, psiquiatria entre outros atendimentos prestados aqui na institui&ccedil;&atilde;o. Com isso, s&atilde;o 123 alunos", explica.</p> <p><br />Quando a crian&ccedil;a &eacute; identificada com algum tipo de defici&ecirc;ncia &eacute; importante que os pais procurem o mais breve poss&iacute;vel uma APAE, para que a estimula&ccedil;&atilde;o necess&aacute;ria ao desenvolvimento da crian&ccedil;a aconte&ccedil;a. "Este ano a Funda&ccedil;&atilde;o Catarinense de Educa&ccedil;&atilde;o Especial, junto com a Federa&ccedil;&atilde;o das Apaes, decidiu que a estimula&ccedil;&atilde;o essencial deve come&ccedil;ar de 0 at&eacute; 5 anos e 11 meses, ent&atilde;o a partir dessa idade j&aacute; atendemos. Nosso aluno mais jovem tem dois meses e o mais velho 71 anos. Quanto mais cedo a crian&ccedil;a vem para ser estimulada, independente da defici&ecirc;ncia, mais cedo ela se adapta ao cotidiano e pode frequentar uma escola regular ou mesmo fazer alguma outra atividade antes n&atilde;o praticada. O est&iacute;mulo &eacute; essencial como o nome j&aacute; diz. E isso faz diferen&ccedil;a total na vida da pessoa, pois quando a estimula&ccedil;&atilde;o e o tratamento s&atilde;o feitos desde a idade correta, a expectativa de vida aumenta muito", explica a diretora.</p> <p><br />Para atender com qualidade toda a demanda de alunos, a institui&ccedil;&atilde;o conta com v&aacute;rios funcion&aacute;rios e volunt&aacute;rios trabalhando direta e indiretamente na escola. "Hoje, na APAE, temos 26 funcion&aacute;rios que trabalham conosco. Os professores s&atilde;o cedidos pelo Governo do Estado e temos o conv&ecirc;nio com a Funda&ccedil;&atilde;o Catarinense de Educa&ccedil;&atilde;o Especial, onde tr&ecirc;s dessas s&atilde;o efetivas e as outras s&atilde;o tempor&aacute;rias. As atividades iniciam no dia 10 e, a partir do dia 22 come&ccedil;am as aulas para nossos alunos".<br />Para esse ano a diretora quer realizar um novo cronograma e melhorar ainda mais a forma de ensino, tudo para melhorar o aprendizado dos educandos. "Queremos fazer um cronograma de ensino diferente esse ano, com o objetivo de motivar um pouco mais os professores, seja no trabalho ou no dia a dia. Aproveitar todo nosso espa&ccedil;o f&iacute;sico que &eacute; nosso grande diferencial, temos academia, playgroud, jardim sensitivo, quadra de esportes e estamos reformando nosso setor de fonoaudiologia. Tamb&eacute;m estamos realizando algumas outras reformas, tudo isso para proporcionar um atendimento cada vez melhor aos nossos alunos", exalta.</p> <p><br />A diretora ainda destaca que muitos projetos e objetivos devem ser realizados esse ano. O maior deles &eacute; a defesa de direito das pessoas com defici&ecirc;ncia. "Dentre os objetivos deste ano est&atilde;o a continuidade dos nossos projetos em parceria com as empresas que nos apoiam, mas nosso objetivo maior mesmo &eacute; a defesa de direito das pessoas com defici&ecirc;ncia e garantir a qualidade de atendimento de sempre", finaliza.</p> <p>&nbsp;</p>


Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • b24e1f3813003e2cb3b72b7c37281d09.jpg