Segunda-Feira, 22 de Julho de 2019

facebook_icon

Hoje: Máx 26Cº / Min 15°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

João Pizzolatti tem prisão decretada pela Justiça

Ex-deputado se envolveu em acidente no fim de 2017. No dia, ele apresentava sinais de embriaguez, confirmado pela Polícia Militar Rodoviária. Prisão foi decretada nesta quinta-feira, após pedido do Ministério Público.

2162946b45739bf74dec2d0a40854e05.jpeg Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira, dia 09 de maio, o Juiz titular da 1ª Vara Criminal, Juliano Rafael Bogo, decretou a prisão preventiva de João Pizzolatti, por descumprimento de medidas cautelares que proibiam que o ex-deputado federal de dirigir veículos. Ela havia sido flagrado dirigindo em Rio dos Cedros, no dia 29 de abril. O Ministério Público já havia solicitado a prisão de Pizzolatti e, segundo o Juiz, a prisão seria necessária para que a ordem pública pudesse ser garantida.

Do outro lado, a defesa do ex-deputado alega que ele só utilizou o carro porque sua esposa precisou acudir sua filha, que estava chorando. Mas, Bogo não considerou suficiente a justificativa.

Um dos advogados de Pizzolati já renunciou a defesa do ex-deputado e não irá mais auxiliar no processo.

 

O ACIDENTE

Pizzolatti dirigia uma Volvo/XC60, na rodovia SC-421, que liga Pomerode a Blumenau. Naquele dia, o ex-deputado apresentava sinais de embriaguez, de acordo com a Polícia Militar Rodoviária. Com isso, acabou perdendo o controle do veículo, vindo a atingir um Fiat/Mobi, conduzido por Paulo Marcel Santos, que tinha na época 23 anos. Com o forte impacto, o Mobi acabou pegando fogo e o homem acabou sendo resgatado por populares, porém teve ferimentos graves e queimaduras.

O ex-deputado foi acusado pelo Ministério Público de tentativa de homicídio, por ter assumido o risco de cometer um possível acidente, em função da embriaguez.



Veja também: