Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Hospital e Maternidade Rio do Testo é alvo de furtos

Local registrou, desde o fim do ano passado, quatro casos de furto dentro do Hospital. Polícia Civil está investigando o último caso que envolveu um furto de uma televisão de 42 polegadas.

c7795d28669a70bd89d41f8e68321df4.jpg Foto: Raphael Carrasco/JP

Um local destinado a atender as necessidades de saúde dos pomerodenses está sendo alvo de furtos, desde o ano passado. O Hospital e Maternidade Rio do Testo, no centro da cidade, registrou, ao todo, quatro furtos desde 2018, e liga um alerta para a segurança do local. O último caso, aconteceu na semana retrasada, na qual, uma televisão de 42 polegadas, que ficava na sala de espera do Centro de Imagem, foi furtada durante a madrugada de domingo, dia 07 de abril. Pelas imagens do circuito interno do Hospital, o indivíduo teria entrado pela janela do banheiro, já que a porta principal estava trancada. Então, ao conseguir entrar na sala de espera, desconectou os cabos e acredita-se que esse suspeito fugiu pela mesma janela que entrou. Ainda não se sabe se o suspeito de furto atuou sozinho ou houve ajuda de outro indivíduo. 

A Polícia Civil está com o caso em investigação e, segundo o delegado de Pomerode, Rodrigo Marchetti, evidências já foram coletadas através das imagens de câmeras de segurança e outras.

“Ainda não sabemos quem foi o autor do crime. Porém, nossa equipe já esteve no local realizando uma perícia, a fim de buscar respostas para este caso. Estamos trabalhando para que tudo seja solucionado, o mais rápido possível”, relata o delegado.

O diretor do HMRT, Frank Volkmann, também conversou com a nossa equipe e falou sobre os casos de furto que aconteceram no Hospital. O primeiro, registrado em novembro de 2018, um ar condicionado, foi furtado de um dos quartos. Dois meses depois, em janeiro de 2019, em um quarto próximo, mais um crime foi registrado e, dessa vez, foram levados mais um ar condicionado e uma televisão de tubo. Já em março, um computador e um monitor, que estavam no consultório do Hospital, também foram alvo de furto, porém, os mesmos foram recuperados. Nos dois primeiros casos, o local não possuía sistema de monitoramento, através de câmeras de segurança. Agora, praticamente por todo o Hospital, há câmeras instaladas, para monitorar o local.  De acordo com Volkmann, a ideia é implementar uma guarita com um segurança, a fim de garantir a proteção do Hospital. Porém, por ser uma instituição filantrópica, ou seja, sem fins lucrativos, necessita de verbas para que isso possa acontecer.

“Temos ideia de colocar um sistema eletrônico de entrada e saída no estacionamento, com uma cancela e, por ventura, um segurança que também possa ajudar na vigilância desses veículos. É um sonho que nós temos, porém, esbarra na nossa situação financeira, mas queremos que isso, um dia, possa se tornar realidade”, comenta o diretor do Hospital.

Volkmann se diz chateado quando casos como este, são registrados no Hospital.

“Como disse antes, nós temos dificuldades financeiras e quando a gente vê que ainda tiram o pouco que nós temos, o sentimento é de tristeza. Pois, o Hospital está aqui para ajudar as pessoas, prestar auxílio à comunidade que necessita de um atendimento na área da saúde e ele, ainda, consegue ser alvo de furtos”, desabafa.



Galeria de fotos: 1 fotos
Créditos: Raphael Carrasco/JP
Veja também:









Publicidade

  • 
    eb224b55631b8f403d168a912e1f6fb6.jpg4b580c53dad677f2141dea5ad908465d.jpg