Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Há dois anos colecionando vitórias

Manuella Glau foi diagnosticada com Leucemia há dois anos, mas agora, está próxima de vencer, de vez, a doença

373e01c4760f331f9aff933642c2e13b.jpg Foto: Divulgação

Há pouco mais de dois anos, a família Glau recebia uma notícia capaz de abalar as estruturas de qualquer um. A filha do casal Tatiana e Juliano Glau, Manuella, na época com quatro anos, foi diagnosticada com Leucemia Linfoide Aguda, no dia 02 de fevereiro de 2017. A partir daquele momento, começou uma luta, que já dura 24 meses, contra a doença.

Mas calma, esta não é uma história triste. Muito pelo contrário, porque a cada dia, nestes dois anos, a Princesa Manu, como a menina começou a ser chamada carinhosamente, mostrou que também é valente e guerreira, encontrando forças para superar a doença, sempre com o apoio dos pais e da equipe médica.

Ao longo destes dois anos, foram muitas batalhas, mas foram poucas as vezes em que Manu fraquejou. A mãe, Tatiana, conta que foram poucas internações e apenas um grande susto durante o tratamento. “O momento mais crítico foi quando Manu teve uma bactéria no cateter e, por isso, chegou a ter 40,7° de febre”, relata.

Mas foram muito mais momentos de vitória. Um deles foi quando Manu foi liberada para voltar a frequentar a escola, em fevereiro de 2018, para cursar o 1º ano do Ensino Fundamental. “O momento mais alegre foi quando, após o primeiro ciclo do tratamento, a médica disse que a medula estava limpa, que não havia mais células leucêmicas”, revela Tatiana.

A gratidão pela melhora da Manu, de acordo com os pais, é estendida aos médicos, por não medirem esforços para ajudar a menina a retomar sua saúde. “Deus sempre coloca anjos em nossa vida, como a doutora Geisa Graziela, a doutora Marcela Barros Sousa, o doutor Marcelo e a doutora Juliana, que sempre trataram a Manu com todo carinho. Tenho muito a agradecer a todos que nós ajudaram nestes dois anos em orações e pensamento positivo. E, claro, que não posso esquecer da tia Daniela Batschauer, que sempre me ouviu nas horas de desespero” declara a mãe.

Agora, segundo Tatiana, a Manu está bem, apenas não pode frequentar alguns locais fechados com grande aglomeração de pessoas. A menina ainda tem acompanhamento médico, mas as quimioterapias terminam em março deste ano. Após finalizada esta etapa do tratamento, Manu terá acompanhamento médico por mais 10 anos.

Tatiana ressalta que a fonte de força para a família durante todo o processo de tratamento da Manu foi a fé em Deus, pois acredita que, sem ele, não somos nada. “Para nós, a recuperação da Manu significa vitória, por tudo o que ela passou, sempre tendo força e coragem para enfrentar todo o tratamento. Mas Deus também não nos abandona jamais”, frisa.

Por fim, ela agradece, novamente, a todos que sempre oraram e transmitiram forças para a família e para a Manu, assim como a quem ajudou no tratamento. E para aqueles que enfrentam batalhas semelhantes, Tatiana deixa um recado importante. “Tenha fé que tudo irá passar. Confie em Deus”, finaliza.

 



Veja também:









Publicidade

  • 
    eb224b55631b8f403d168a912e1f6fb6.jpg4b580c53dad677f2141dea5ad908465d.jpg