Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Gilson Marques promete ser atuante na CCJ

A Comissão será responsável pela primeira análise da PEC para a reforma da previdência. Após um processo de votação extenso (votação individual, por cédulas), finalmente, foram eleitos o presidente e a vice-presidente da Comissão

6280243c5a70867e8975ad96ca494360.jpg Foto: Divulgação

Na quarta-feira, 13 de março, o deputado Gilson Marques (NOVO-SC) participou da primeira reunião de instalação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na Câmara dos Deputados, em Brasília, em que foi realizada a votação para eleição do presidente e vice-presidente. 

Após um processo de votação extenso (votação individual, por cédulas), finalmente, foram eleitos o presidente e a vice-presidente da Comissão. Gilson lamentou a forma como a reunião se estendeu. “Este processo deveria ser muito mais simples e rápido. Não faz sentido essa votação por cédulas, em pleno 2019”. 

Foram eleitos como presidente e vice-presidente, respectivamente, Felipe Francischini (PSL-PR)e Bia Kicis (PSL-DF). Em sua fala, o presidente eleito destacou a preponderância do debate aberto nas reuniões, tendo em vista a reforma da previdência, principal pauta da Comissão este ano. “Vou conversar, pessoalmente, com todos os líderes e parlamentares desta comissão sobre o cronograma de tramitação da reforma e buscar consenso com as lideranças.”

Os deputados, porém, defendem que qualquer cronograma de tramitação só seja definido após a chegada da proposta que vai alterar as regras dos militares. “Existem muitos pontos da reforma que independem dessa etapa, mas seria bom que a proposta chegasse logo para que essa discussão não trave o início da tramitação, pois a PEC é extensa e a discussão deve ser iniciada o quanto antes,” reitera Marques.

Apesar do início lento e do andamento desestimulante desta primeira reunião, o deputado reforça que as expectativas são as melhores. “É excelente esta oportunidade de protagonizar na CCJ, especialmente neste momento em que temos pautas tão importantes para o Brasil, como a reforma da previdência. Temos muito trabalho pela frente, como profissionalizar o trabalho e trazer mais eficiência para esta comissão, e podem contar com a minha atuação”, conclui. 

 



Veja também:









Publicidade

  • 
    eb224b55631b8f403d168a912e1f6fb6.jpg4b580c53dad677f2141dea5ad908465d.jpg