Jornal de Pomerode


Gasto médio na Páscoa deve ter aumento de 7,4% em Santa Catarina

A Páscoa deve movimentar os supermercados e comércio de rua nos próximos dias em Santa Catarina. O catarinense pretende desembolsar, em média, R$ 163,09, variação de 7,4% em relação a 2016 (R$151,82), de acordo com a pesquisa de intenção de compras para a data, realizada pela Fecomércio-SC.

2b7ee38958a94a4816ba45dd1191c54b.jpeg Foto: Divulgação

A Páscoa deve movimentar os supermercados e comércio de rua nos próximos dias em Santa Catarina. O catarinense pretende desembolsar, em média, R$ 163,09, variação de 7,4% em relação a 2016 (R$151,82), de acordo com a pesquisa de intenção de compras para a data, realizada pela Fecomércio-SC. O aumento real previsto para 2017, no entanto, é considerado tímido, visto que o comportamento de consumo em 2016 foi atípico e com volume de vendas abaixo dos anos anteriores.

A percepção sobre a situação financeira das famílias pode pesar na hora de escolher o presente: 38% afirmaram que estão na mesma condição, 31,7% pior e 30,1% melhor.

Os dados mostram que os consumidores estão bastante seletivos nas escolhas para não comprometer o orçamento, tanto que 73,5% devem recorrer à pesquisa de preço em busca do melhor custo/benefício.

“A expectativa neste ano é oferecer preços e opções vantajosas para atrair os consumidores. Estamos animados: o início da retomada da confiança, que aos poucos traz a estabilidade tão esperada desde 2015, o dinheiro extra do FGTS e a possibilidade de negociar as formas de pagamento a preços diferenciados são bastante favoráveis ao mercado”, comenta o presidente da Fecomércio-SC, Bruno Breithaupt. 

Perfil de consumo - Os segmentos mais procurados no período serão de chocolate (92,3%), vestuário/calçados (5%) e brinquedos (2%). A maioria deve optar pelos ovos industrializados (52,5%) e chocolates variados (35,5%), como barras e caixas de bombons. Os produtos artesanais também devem conquistar o paladar e já avançam com 8,4% da preferência.

O principal destino das compras devem ser os supermercados (51,5%), seguido pelo comércio de rua (35,7%) e shopping (7,8%). Pelo menos 11% dos consumidores ainda não decidiram onde vão garantir o presente.

A preocupação com o preço em períodos de recessão é central (42%), além da busca por promoções (31%) e bom atendimento (14%).

Um percentual bastante expressivo (77,5%) pretende efetuar a compra à vista ou, ainda, parcelada no cartão de crédito (7,7%). Esta intenção pode ter impacto nos índices de endividamento e inadimplência em SC, que chegaram a 58,3% e 19,6% em março, respectivamente.

Apenas 11,7% dos entrevistados pretendem viajar no feriado, a maioria (54,3%) dentro do próprio estado, movimentando a economia local. O Rio Grande do Sul (18,6%) e o Paraná (13,8%) também figuram na lista. Os catarinenses devem aproveitar a data para visitar familiares (55,5%) ou fazer turismo (40,3%).
As pesquisas são feitas com consumidores em Blumenau, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Joinville, Lages e Itajaí, para orientar os empresários do setor e revelar as principais tendências de consumo.

Pesquisa Nacional - Pesquisa do SPC Brasil e CNDL aponta que 39% dos consumidores vão gastar menos na Páscoa. Para 56% dos compradores, preços estão mais caros; 89% vão pesquisar. “A piora da economia ainda exerce um forte impacto sobre o consumidor”, diz presidente da CNDL, Honório Pinheiro. 



Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg