Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Final da Copa Pomerode é neste sábado

Mais uma vez, o Estádio Hermann Koch, em Testo Central, será palco da grande decisão da Copa Pomerode de Futebol Adulto Masculino - Taça Sicoob MaxiCrédito. A partida entre Vera Cruz e Água Verde vai definir o campeão da temporada de 2018.

7707ca5b23531b4e10999e23da4ced65.JPG Foto: Arquivo / Jornal de Pomerode

Mais uma vez, o Estádio Hermann Koch, em Testo Central, será palco da grande decisão da Copa Pomerode de Futebol Adulto Masculino - Taça Sicoob MaxiCrédito. A partida entre Vera Cruz e Água Verde, a ser realizada neste sábado, dia 09 de junho, a partir das 14h45min, vai definir o campeão da temporada de 2018. As duas equipes foram as mais bem colocadas na 1ª fase da competição e conseguiram superar os seus adversários nas semifinais.

No confronto de ida, o Água Verde reverteu a vantagem do time cruzmaltino, ao vencer, de virada, pelo placar de 3 a 2, em seus domínios. Por isso, o time de Testo Alto tem a vantagem do empate, no tempo normal, para levantar mais um caneco. Ao Vera, resta vencer para levar o jogo ao tempo suplementar, no qual, o empate dá o título ao time.

Por se tratar de um jogo de tamanha importância, a Liga Pomerodense de Desportos (LPD) divulgou um trio de arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e da Federação Catarinense de Futebol (FCF). O responsável por comandar o espetáculo será Edson da Silva, auxiliado por Diego Leonel Félix e Laurindo Bianchezzi. “Em reunião com os dois clubes finalistas, ficou definido que as rodadas finais teriam árbitros da CBF. E nesta partida decisiva, pedimos o Edson da Silva, pelo fato de o conhecermos muito bem e pela sua experiência na arbitragem de Santa Catarina e do Brasil. Temos certeza de  uma grande arbitragem nesta final, assim como foi em todo o campeonato. E, lógico, é muito importante que os atletas se preocupem somente em jogar futebol”, enfatiza o diretor de arbitragem da LPD, Arlindo Utpadel.

 

NÚMEROS - A um jogo do encerramento do campeonato, a defesa menos vazada continua sendo a do Vera Cruz, com sete gols sofridos (artigo 46 do regulamento). Já o ataque mais positivo é o do Água Verde, com 19 gols marcados. E a equipe mais disciplinada também é o Vera Cruz, com 24 cartões amarelos e cinco vermelhos, recebidos em oito jogos, também conforme artigo 46 do regulamento.

A expectativa em torno da partida é muito grande. Por isso, conversamos com os capitães dos dois times, Felipe (Vera Cruz) e Eder (Água Verde), sobre o confronto derradeiro, neste sábado. Confira as entrevistas.

 

JP Esporte - Qual a expectativa para o jogo decisivo?

Felipe - Muito boa, pelo fato de jogarmos em casa e de estarmos invictos perante nossa torcida. Estamos confiantes e temos um time muito experiente para esse tipo de decisão. E isso contará muito para essa partida.

Eder - De ser um jogo muito disputado, uma decisão que o Água Verde almejou desde o começo e conseguiu chegar, uma vez que, ano passado, nem se classificou para a segunda fase. Então, se tornou uma final especial.

 

JPE - Essa parada foi prejudicial ou benéfica para o time?

F - Foi benéfica, na minha opinião, porque pudemos nos preparar melhor física e mentalmente, para não cometer os mesmos erros que tivemos no primeiro jogo, que resultou na nossa derrota.

E - Tem seus prós e contras. O ponto positivo é que podemos recuperar jogadores com lesões. Já o negativo é que tira um pouco aquela euforia do primeiro jogo. Mas, enfim, as paradas sempre fizeram bem ao nosso time e não temos vaidades no grupo. Isso faz muita diferença.

 

JPE - Até quanto o resultado do jogo de ida pode influenciar neste segundo confronto?

F - Acredito que não influencia, pois houve uma ocasião parecida na semifinal, na qual tivemos que fazer nosso papel de casa e fizemos. Hoje estamos aqui, para mais uma final.

E - Naquela oportunidade, entramos concentrados para buscar a vitória, não que um empate também não tivesse sido bom, mas o fator de jogar perante nossa torcida nos fez mais fortes, apesar de, logo no início, termos tomado dois gols muito rápidos.

 

JPE - Como será a postura do time nesta decisão?

F - Sabemos que vamos enfrentar uma ótima equipe, mas estamos focados. Queremos ser campeões e dedicar esse título ao nosso amigo Elias, aos nossos familiares e a todos do Vera Cruz, diretoria e torcida. Estamos “batendo na trave” há alguns anos, mas vamos lutar até o último minuto. Nosso time é muito unido, marca muito forte, mas joga muito com a bola também. E essa base, mantida há alguns anos, ajuda muito no entrosamento e nas dificuldades. Esses são alguns fatores determinantes que podem nos levar ao título.

E - Vai ser a mesma, jogar para vencer, esquecendo qualquer tipo de vantagem, até porque se você entrar com pensamento que tem alguma vantagem, já te deixa mais acomodado. Então, vamos jogar para vencer, como tem sido todos os jogos. Respeitamos a equipe do Vera Cruz, mas não podemos perder o desejo pela vitória.

 

JPE - Quais os pontos fortes do time adversário, que podem dificultar os objetivos?

F - Temos que ter atenção do início ao fim do jogo, pois essa final tem as duas melhores equipes do campeonato, com méritos! A bola aérea, parada e o contra-ataque deles - aliado ao melhor ataque do campeonato - são pontos fortes, que deram certo no último jogo.

E - O Vera Cruz é uma equipe muito rápida, de toques envolventes, onde, geralmente, sai uma jogada de gol. Tem no seu escanteio uma arma, mas também temos nossos pontos fortes. Nosso time sabe se controlar em campo e não se deixa abater caso saia em desvantagem. Temos a certeza de que vai ser uma final digna, das duas melhores campanhas do campeonato, e quem vai ganhar é o futebol pomerodense e ambas as torcidas.



Galeria de fotos: 3 fotos
Créditos: Arquivo / Jornal de Pomerode Divulgação Divulgação
Tags:
Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg