Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Experiências de “Outros Mundos”

Na última semana, o curso de Jornalismo da Universidade Regional de Blumenau (Furb), promoveu a sua 3º Semana Acadêmica. Durante todos os dias de evento, vários nomes renomados da imprensa nacional e local, participaram de palestras e rodas de conversas.

beddcaef211cf9f207dce4a749f666c6.jpg Foto: Sávio James / Cajor

Na última semana, o curso de Jornalismo da Universidade Regional de Blumenau (Furb), promoveu a sua 3º Semana Acadêmica. Durante todos os dias de evento, vários nomes renomados da imprensa nacional e local, participaram de palestras e rodas de conversas.

Um destes dias foi reservado para falar do esporte, e para isso, um grande nome do rádio brasileiro foi convidado para participar de uma conversa com os estudantes e outros presentes, no auditório do Bloco T da Universidade.

Eraldo Leite foi a bola da vez da noite e conversou sobre as suas experiências como repórter e comentarista, função que atua no momento, na Rádio Globo/CBN.

O carioca começou no rádio em meados dos anos 70, na rádio Nacional, do Rio de Janeiro, juntamente com uma equipe que tinha como integrantes, José Carlos Araújo e companhia. Lá, teve um contato muito grande com o futebol, sendo setorista do Flamengo por mais de oito anos, do Fluminense e do Vasco da Gama. No rubro negro carioca, Leite fez amizade com Zico, trazendo a parceria até os dias de hoje.

Mas, ao longo de sua carreira, foi convocado para grandes coberturas, como por exemplo, 10 Copas do Mundo. A sua primeira foi no ano de 1982, e Leite considera a mesma como a melhor cobertura que já participou. “A de 82 foi a melhor de todas. Digo isso, pois foi minha primeira experiência com Copa. Tanto que, no primeiro jogo, gritei tanto que fiquei rouco por três dias, e só voltei trabalhar na véspera da outra partida da Seleção Brasileira. E outra, porque o time naquela época era fantástico, mesmo não tendo levado o título para casa. E o mais legal de tudo, é que os jogadores tinham um contato muito bacana com a imprensa e tirávamos ótimas histórias dali”, conta.

Perguntado sobre a pior experiência com a Copa, Leite não classificou, por incrível que pareça, o fatídico 7 a 1 contra a Alemanha, durante o mundial de 2014 disputado em solo brasileiro. “Na minha opinião, o pior não foi o 7 a 1. Para mim, a de 90 foi ridícula. O ambiente era muito bagunçado, os jogadores pareciam não estar nem aí para a Copa e os resultados mostraram isso, pois era um time muito bom, com grandes nomes, mas que não empolgou. Tanto que o técnico da época, o Lazaroni, foi treinar um time na Itália, pois as críticas e a insatisfação dos brasileiros com aquela seleção, eram muito grandes. Agora, o 7 a 1, eu estava lá, vendo o jogo no Mineirão e a gente não acreditava no que estava acontecendo naquele dia, parecia mentira. Mas as escolhas do Felipão, a falta do Neymar e do Thiago Silva, foram fundamentais no resultado”, detalha.

Agora, falando de Campeonato Brasileiro, já que o comentarista está cobrindo jogos do torneio nacional, Leite fala sobre as expectativas dessa reta final e os favoritos ao título. “Creio que o título ficará entre o Flamengo e o Palmeiras. Nem o Inter e nem o São Paulo, na minha visão, irão brigar diretamente pelo título, pois nos últimos jogos, os dois clubes caíram de rendimento em partidas que eram consideradas importantes para o título. Mas, não dá para cravar um favorito e sim que Palmeiras e Flamengo, um dos dois, poderão levar o Campeonato Brasileiro de 2018”, finaliza.



Tags:
Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg