Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Estelionato: não caia nesta armadilha

Depois de ocorrência registrada em Pomerode, novamente, a PM chama a atenção para a necessidade da desconfiança para evitar este tipo de crime

792b7d8fd0b46040f04e8a5540cdff90.jpg Foto: Arquivo JP

No início desta semana, o crime de estelionato voltou a acontecer em Pomerode. Na terça-feira, dia 28, um senhor de idade relatou à Polícia Militar de Pomerode que dois homens chegaram à sua residência, em uma camionete preta. O homem, que possui doença de desgaste nos joelhos, acabou sendo vítima de uma promessa de cura em 17 dias.

Os homens efetuaram orações junto ao pomerodense e cobraram R$ 600,00. Por não possuir todo o valor em casa, a vítima acabou efetuando o pagamento de R$ 300,00. Os autores do crime saíram do local no mesmo veículo que, segundo os moradores, tem rondado a região há alguns dias.

Diante desta situação, a Polícia Militar de Pomerode resolveu, novamente, chamar a atenção para este tipo de crime, que continua fazendo vítimas, que pecam por ingenuidade. A primeira orientação importante a ser levada em conta é ficar atento a desconhecidos que chegam nas residências, principalmente em bairros mais afastados, oferecendo curas, produtos ou orações.

Estes são alguns dos casos mais comuns e o comandante da Polícia Militar de Pomerode, Tenente Fabio Verdasca de Luca, pede que a população fique atenta à oferta de produtos e serviços em suas residências. “Quando a oferta é demais, desconfie. Tudo o que for muito vantajoso, não aceite, evitando, assim, ser vítima de um golpe. Antes de tudo, tenha muita atenção no que esteja fazendo e busque informações sobre a situação que está acontecendo”.

Outro cuidado importante é não convidar a pessoa estranha para entrar em sua casa, pois, muitas vezes, ela pode se aproveitar dessa situação para furtar ou roubar algum item, ou até conhecer o ambiente. Às vezes, eles circulam pela rua para verificar a rotina das pessoas, ver o horário que saem e o horário que chegam, perguntam, quando ela não está, que horas ela volta. “Tudo isso, com o intuito de cometer algum tipo de crime naquela região”, afirma o comandante.

Na semana passada, em Rio dos Cedros, houve uma ocorrência, envolvendo algumas pessoas que, normalmente, ficam acampadas na BR-470, que oferecem um tipo de benzimento, alguns produtos simulando remédios. Eles fazem o benzimento e depois cobram, ou dinheiro ou algum outro produto.

“Quando a vítima diz que não tem como pagar, eles ameaçam, o que é muito frequente em casos como este. Em outras situações, as pessoas tomam os supostos remédios, sentem que foram enganadas e, depois, ligam para a Polícia Militar. Os estelionatos acontecem pois os criminosos aproveitam-se da ingenuidade das pessoas, mas na maioria das vezes, observam antes e verificam onde podem cometer o crime. Por isso, sempre que perceber alguma movimentação estranha, é importante que se entre em contato com a Polícia, para que possamos agir”, ressalta de Luca.

 



Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg