Jornal de Pomerode


Encontro propõe aumentar limite de financiamento habitacional para Pomerode

Na quinta-feira, 28 de setembro, foi realizada reunião na Câmara de Vereadores sobre o limite de financiamento habitacional para o Município de Pomerode. O objetivo do encontro foi promover uma mobilização para aumentar o teto do financiamento do Programa “Minha Casa Minha Vida”.

efde111f7b4952b871dbbef5d8c90052.jpg Foto: Jornal de Pomerode

Na quinta-feira, 28 de setembro, foi realizada reunião na Câmara de Vereadores sobre o limite de financiamento habitacional para o Município de Pomerode. O objetivo do encontro foi promover uma mobilização para aumentar o teto do financiamento do Programa “Minha Casa Minha Vida”. 

A iniciativa foi do presidente da Câmara, Rafael Pfuetzenreiter, e do vereador Jean Nicoletto. Participaram o Legislativo, Executivo, construtoras da cidade, imobiliárias e a Caixa Econômica Federal.

Na ocasião, ficou definida elaboração de um ofício para ser enviado, na próxima semana, pelo prefeito Ércio Kriek ao Ministério das Cidades, para que coloque o Município de Pomerode no teto entre R$ 160 mil e R$ 180 mil do Programa.

 Entenda o caso 

No ano passado, a Caixa Econômica Federal anunciou mudanças no Programa Minha Casa Minha Vida, no qual o valor seria definido por quantidade de habitantes de cada cidade. Pomerode, com menos de 50 mil habitantes, terá a partir do dia 01 de janeiro de 2018 o valor teto de R$100.000,00. Indaial, cidade vizinha, conta com o valor de R$ 130.000,00 e Blumenau, R$180.000,00.

A correspondente habitacional da Caixa, Vivian Betina Kopsch, informou que, diariamente, ocorre a procura pelo financiamento para a compra da casa própria, onde os clientes acabam saindo desanimados com a notícia das alterações a partir do próximo ano. “A mudança tornou praticamente inviável novas construções, considerando o valor de venda dos terrenos e o custo da construção no município”.

Vivian explicou que, no decorrer deste ano, o número de contratações reduziu muito pela falta da oferta de imóveis e pela incerteza que as construtoras tinham referentes aos valores do Programa, deixando de lado projetos de construção que não seriam possíveis para conclusão até o final deste ano. “Considerando que iniciamos o ano de 2017 com o valor teto de R$ 100.000,00, e que apenas em abril houve alteração, foi prorrogado o valor de R$ 145.000,00 até o dia 31 de dezembro de 2017. Sendo que até esta data todos os contratos terão que estar assinados”, concluiu.



Veja também:
Galeria de fotos: 1 fotos
Créditos: Jornal de Pomerode









Publicidade

  • f782967c3aaf9debcc3e55baaade247c.jpg