Jornal de Pomerode


Em prol da segurança - Coluna da Acip - 13/06

Todas as cidades de Santa Catarina, inclusive Pomerode, vivem uma situação de precariedade na segurança pública, tanto na quantidade de efetivo da Polícia Militar, quanto na questão de armamento e instruções. A obrigatoriedade, apesar de ser do Governo Estadual, nem sempre é atendida.

8561517bc4fac92934410f86bc8b078a.jpg Foto: Gilmar de Souza/Agencia RBS

Todas as cidades de Santa Catarina, inclusive Pomerode, vivem uma situação de precariedade na segurança pública, tanto na quantidade de efetivo da Polícia Militar, quanto na questão de armamento e instruções. 

A obrigatoriedade, apesar de ser do Governo Estadual, nem sempre é atendida. Por conta disso, Pomerode busca ampliar parcerias para que algumas questões possam ser resolvidas de forma mais imediata.

Para isso, no ano passado, a proposta de uma contribuição facultativa foi aprovada por lei na Câmara de Vereadores. Deste então, representantes da Acip, CDL de Pomerode, Conseg, OAB e Polícia Militar se reúnem para discutir os detalhes para colocar em prática a ação.

Uma das questões mais importantes a ser frisadas nesta parceria é de que a cobrança não está vinculada a nenhum tipo de imposto e acontece de forma facultativa. “Os boletos já estão em posse dos comerciantes pomerodenses. O pagamento não é obrigatório, não se trata de impostos, não há vínculos com entidades públicas e o valor arrecadado será disponibilizado em uma conta, a qual será administrada por um conselho composto por membros da sociedade civil e Polícia Militar”, afirma Peter Volkmann, presidente da Acip.

Para o comandante da Polícia Militar de Pomerode, Tenente Fábio Verdasca de Lucca, a ação mostra o empenho do empresariado pomerodense em firmar parcerias e apoiar o trabalho da Polícia Militar. “Podemos observar a dedicação do setor empresarial e do Poder Executivo em fazer funcionar essa contribuição facultativa, que trará um grande retorno para a comunidade pomerodense”, ressalta.

O Tenente De Lucca comenta, ainda, as necessidades que o pelotão de Pomerode possui e que, com a boa aceitação do projeto, podem ser sanadas. “Estamos falando da aquisição de materiais que necessitamos e não possuímos verba para aquisição, pois nossos convênios, como o de Trânsito e o de radiopatrulha, apenas atendem questões relacionadas a combustível e manutenção de viaturas”, completa.

 



Veja também:
Galeria de fotos: 1 fotos
Créditos: Gilmar de Souza/Agencia RBS









Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg