Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Em busca da qualidade de vida

Pomerodense relata a experiência de ter optado pela cirurgia bariátrica para a redução do estômago e ressalta a importância de cuidar da alimentação depois da operação.

8c974bb5115c38546813a76fa197a66d.jpg Foto: Divulgação

“É preciso ter fé e determinação se você realmente quer ter essa mudança em sua vida”. É com esta frase que Marciana Vogel, agente de saúde, de 30 anos, define e sua decisão de melhorar a sua qualidade de vida através de uma cirurgia bariátrica, ou cirurgia de redução de estômago. No dia 06 de março, completou-se um ano desde que ela enfrentou o bisturi.

A agente conta que tinha o desejo de emagrecer desde 2010 e tentava do jeito natural, com dietas e acompanhamento de nutricionista, mas como tinha diabete e hipertensão, era praticamente impossível, devido à necessidade de medicação. 

Marciana, então, chegou à conclusão que precisava mudar de vida, fazer alguma coisa pelo bem da sua saúde e não somente por uma questão de estética. Por este motivo optou pela cirurgia bariátrica e se manteve firme em sua decisão, mesmo que nem todos fossem a favor da opção cirúrgica.

“Quando eu disse à minha família que queria fazer a cirurgia, eles, no início, não apoiaram muito a minha decisão, mas com o tempo, com conversas, eles entenderam que seria bom para mim e me deram apoio no momento da operação e durante a recuperação. Neste tempo todo, eu me mantive firme na minha decisão, com fé e determinação”, ressalta Marciana.

Tomada a decisão, era a hora de enfrentar a cirurgia. Três dias antes do procedimento, a dieta de Marciana foi baseada em líquidos, assim como os 40 dias do pós-operatório. Terminado esse período, ela pôde começar a ingerir alimentos de verdade, mas sempre em pequenas quantidades. No almoço e na janta, por exemplo, o ideal para Marciana, hoje, é comer cerca de 180 gramas, apenas.

 “Eu cuido bastante da minha alimentação, para que não prejudique o resultado da minha cirurgia, que foi um sucesso. Precisei me readaptar e admito que, no começo, foi estranho, pois ficava surpresa por comer pouco e já me sentir satisfeita, mas hoje me sinto sempre muito melhor do que eu me sentia”, garante.
Ela destaca que se sente sortuda por não ter tido dificuldades após a operação, não ter tido dor e nenhuma complicação, reação ou restrição. Porém, Marciana acredita que grande parte deste sucesso seja devido à preocupação constante em seguir à risca as recomendações da equipe médica.

Um ano depois de ter passado pela cirurgia bariátrica, Marciana já perdeu 40 kg. Antes da operação, ela pesava mais de 110 kg e seu objetivo, agora, é chegar aos 70 kg. “Eu usava manequim tamanho 54 ou 56 e tinha uma dificuldade enorme em encontrar roupas do tamanho que eu precisava. Hoje uso 40 ou 42, o que já é uma enorme diferença”, comenta.

Mas, mesmo com todas as conquistas obtidas até agora, o processo ainda não foi finalizado. Marciana faz acompanhamento médico de três em três meses. “Sinto orgulho de ter feito a operação e faria tudo novamente, se fosse necessário, pois me sinto muito melhor hoje em dia, com a saúde melhor, o que realmente importa. Só tenho a agradecer ao meu médico, que foi um anjo, e à equipe que me atendeu. Também à minha família, que entendeu minha decisão e, depois, me apoiou. E, é claro, nunca deixei de ter fé”, declarou.

 



Galeria de fotos: 2 fotos
Créditos: Divulgação Divulgação
Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg