Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Diversão em forma de esporte

Nos últimos tempos, diversos esportes vêm aparecendo e ganhando novos adeptos. E seguindo a tendência mundial, a cidade mais alemã do Brasil também entra nesse quesito. E um desses esportes têm uma praticante que vem se destacando em diversas competições.

237d52d22ad7aa4b29c934599a959202.jpeg Foto: -Natasha teve a influência do namorado, Gabriel, para começar a jogarDivulgação

Nos últimos tempos, diversos esportes vêm aparecendo e ganhando novos adeptos. E seguindo a tendência mundial, a cidade mais alemã do Brasil também entra nesse quesito. E um desses esportes têm uma praticante que vem se destacando em diversas competições. Estamos falando da secretária Natasha Djenipher Stinghen, de 22 anos. Mas qual modalidade ela pratica? Vôlei? Futebol? Natação? Errado. Há três anos, a jovem tem olhos atentos e concentração voltados às suas cartas e jogadas dos adversários. Sim, ela é praticante do Pôquer, inclusive, já com alguns títulos na “carreira”.

Natasha diz que aprendeu com o namorado Gabriel, que jogava com os amigos, na época. Por isso, passou a praticar o esporte junto com ele. “Acompanho muitas coisas pelo meu namorado, e como ele joga todo dia online, sempre estamos comentando mãos, jogadas etc. Além disso, vemos transmissões de torneios onde profissionais, como André Akkari, Bruno Foster e Rafael Moraes participam”, ressalta.

Segundo a pomerodense, um bom jogador, para poder desenvolver o seu jogo, precisa ter, acima de tudo, prática. “Porque você aprende muito passando pelas diversas situações que o jogo proporciona. E, também, deve possuir vontade de aprender, buscar conteúdo na internet, como transmissões de torneios com cartas reveladas, para poder ver o que os profissionais fazem em determinadas situações”, diz a jogadora, que pratica a modalidade semanalmente, de maneira online.

Experiência é o que não falta para secretária, que já participou de vários torneios em casas de pôquer em Blumenau e, algumas vezes, do Campeonato Catarinense, conquistando alguns títulos, inclusive, o do Torneio Paralelo da competição estadual. Essa evolução faz com que mulheres, como ela, se interessem em participar de campeonatos. “Em porcentagem, o número de mulheres ainda é minoria, mas mesmo assim, há bastante jogadoras e, cada vez mais, novas mulheres estão interessadas em aprender o jogo. Até pelo fato de ser um dos poucos esportes que homens e mulheres podem disputar torneios simultaneamente”, acrescenta.

Mesmo assim, ela vê que a modalidade em Pomerode necessita de mais apoio, para que mais pessoas possam ter acesso a ela. “Conheço bastante gente que joga, mas por não termos nenhuma casa de pôquer em Pomerode, as pessoas estão mais acostumadas a jogar apenas entre amigos. Por isso, assim que houver uma oportunidade, estarei participando de alguma competição esse ano”.

Para finalizar, Natasha explica o porquê do Pôquer ser o esporte que ela escolheu para a sua vida. “É um esporte da mente que indico para todas as pessoas, mesmo que seja apenas por diversão, entre amigos e família, como também um ótimo esporte para trabalhar a mente e até conseguir um ‘dinheirinho’ extra. Muitas pessoas que são extremamente competitivas, por mais que treinem, provavelmente, nunca jogarão uma partida com um profissional em esportes como vôlei, futebol ou basquete. E o Pôquer proporciona justamente isso. Em qualquer torneio, você pode ter que dividir a mesa com algum profissional que é referência do esporte. E com algum conhecimento, poder jogar de igual para igual com ele”, conclui.

 

A ORIGEM - Durante mais de 1.000 anos, o jogo de Poker desenvolveu-se através de um amplo espectro de civilizações. Alguns atribuem a origem do jogo à Dinastia Sung China, do século X, enquanto outros apontam o seu começo com o jogo Persa chamado “As Nas”, do século XVI. Ao longo de sua história, o jogo recebeu novas variações, embora os conceitos básicos da estratégia psicológica e o ranking de cartas sempre estiveram presentes ao longo do curso da sua evolução.

A versão do jogo mais parecida com a versão contemporânea é o Poque, que data do século XVII, na França. O jogo atravessou o Atlântico com um grupo de colonizadores franceses que fundaram a cidade de New Orleans. A partir daí, se difundiu ao longo da rota do Rio Mississippi durante o século XVIII e floresceu nos Estados Unidos durante o século XIX, quando o país começou sua expansão até o Oeste. Por este motivo, a história do Pôquer é normalmente associada com o “Wild West” Americano.

Desde então, existem três versões predominantes do jogo: Stud (cinco ou sete cartas), Texas Hold’em e Omaha (com a versão Hi-Low também). O Texas Hold’em começou a ganhar popularidade durante os anos 70, quando apareceu como o jogo principal da Série Mundial de Pôquer. Hoje em dia é, sem dúvida, o mais popular dos três jogos e é jogado, com frequência, nas maiores salas e cassinos de todo o mundo.



Galeria de fotos: 2 fotos
Créditos: Divulgação Divulgação
Tags:
Veja também:









Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg