Jornal de Pomerode

Edição Impressa



int(65200)

Detran vistoria autoescolas de Pomerode

A fiscalização é realizada de surpresa e tem por objetivo garantir a segurança e a regularidade no ensino de novos condutores.

195fdb2f9a98543fd4cc1892f43a546b.jpg Foto: Isadora Brehmer/JP

Membros da corregedoria do Departamento Estadual de Trânsito de Santa Catarina (Detran/SC) estiveram em Pomerode na quarta-feira, dia 28 de fevereiro, para realizar vistorias nos Centros de Formação de Condutores (CFC’s) da cidade, a fim de verificar carros e avaliações das aulas práticas oferecidas pelos mesmos. 

A vistoria foi feita de surpresa e o procedimento foi inédito no Estado. Anteriormente, os fiscais iam até as sedes das autoescolas para realizar a vistoria, mas nesta oportunidade, os CFC’s foram notificados no início da manhã sobre a fiscalização e precisaram levar os veículos e fichas de avaliação prática até o Pavilhão de Eventos, onde a ação foi realizada. 

Foram vistoriadas pelos agentes do Detran a documentação de cada veículo, equipamentos obrigatórios, parte elétrica, condições dos pneus e fichas de avaliação prática dos alunos. Apenas pequenas irregularidades foram constatadas e as autoescolas têm, a partir de agora, um prazo de 15 dias para resolver as situações e encaminhar a prova da resolução ao Detran. No caso dos veículos, eles somente poderão ser utilizados novamente quando o Detran autorizar. 

Os carros foram vistoriados através de um aplicativo do Detran, no qual é registrada toda a avaliação, inclusive com fotos. Ao final dela, o aplicativo produz um relatório, que é enviado ao e-mail do fiscal. Então, o e-mail é reenviado aos CFC’s para que tenham ciência do que precisa ser ajustado, tornando o processo mais ágil e as soluções, mais rápidas. A tecnologia começou a ser usada pelo órgão há apenas seis meses. 

Quando a avaliação é finalizada, o veículo recebe um selo de aprovado, aprovado com ressalvas ou reprovado.

De acordo com o técnico administrativo da corregedoria do Detran/SC, Thael Nogueira da Gama Rosa, de uma maneira geral, a maior parte das irregularidades são nas fichas de avaliação práticas dos alunos. “Elas normalmente representam a maioria dos casos e é importante estar atento, pois o Detran pode vistoriar as fichas até cinco anos depois de terem sido preenchidas. Se constatada alguma irregularidade, em casos graves, o condutor pode, inclusive, perder a sua CNH”, afirma.

O técnico também ressalta que o objetivo não é punir, mas sim, garantir a máxima segurança a quem está aprendendo a conduzir. “Queremos manter a qualidade do ensino nos CFC’s, fazendo com que os alunos sejam bons condutores no futuro. Por isso, verificamos se está tudo dentro da legislação e sendo feito da maneira correta. Novamente, o objetivo é instruir e não punir”, reforça.

 



Galeria de fotos: 3 fotos
Créditos: Isadora Brehmer/JP Isadora Brehmer/JP Isadora Brehmer/JP
Tags:
Veja também:









Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg