Jornal de Pomerode

Edição Impressa



Delícias caseiras premiam receitas pomerodenses

A primeira categoria disputada foi a de geleias, no dia 10 de janeiro. A grande vencedora de 2019 das geleias foi a de Manga e Maracujá, feita por Regina Wolter, que obteve 30% dos votos. Na sequência, ficaram as geleias de Morango e Maracujá, de Sérgio Goede, e de Maracujá, de Marisa Tiedt

897a1baa97dc037f8dd0be0c3d06d861.jpg Foto: Divulgação

A gastronomia é um dos aspectos mais valorizados da cultura de Pomerode. Isso porque as famílias se dedicam a passar, de geração em geração, aquelas receitas que têm um sabor especial.

E para valorizar estas receitas tradicionais das famílias pomerodenses, a Festa Pomerana realiza o concurso Delícias Caseiras. Todos os dias, diversas receitas de um tipo de alimento competem pelo gosto dos visitantes.

A primeira categoria disputada foi a de geleias, no dia 10 de janeiro. A grande vencedora de 2019 das geleias foi a de Manga e Maracujá, feita por Regina Wolter, que obteve 30% dos votos. Na sequência, ficaram as geleias de Morango e Maracujá, de Sérgio Goede, e de Maracujá, de Marisa Tiedt.

Na sexta-feira, dia 11, foram as cucas as protagonistas do concurso. 10 sabores diferenciados estavam competindo pela preferência do público, que teve cerca de uma hora para visitar o local onde o concurso é realizado, no Pavilhão Cultural, e experimentar as cucas competidoras. 

Mas o grande destaque da noite foi o ingrediente nozes, presente em em duas das três receitas premiadas. O primeiro lugar na categoria cucas foi para Clarice Krüeger, com o sabor amora. Na sequência ficaram as cucas de amêndoas, castanhas e nozes, de Márcia Voigt, e de queijo com nozes, de Mariana Gaulke.

Já no sábado, dia 12, foram sete receitas de bolinhos de carne que disputavam a preferências destas mais de cem pessoas, e a disputa foi acirrada. A grande campeã da terceira categoria disputada foi Ruth Engels, tendo a sua receita de bolinho de carne eleita a melhor da cidade. Em segundo lugar ficou Cinthia Cristina Dahlke, seguida por Hanna Lora Dahlke, que terminou na terceira colocação. 

Na categoria de strudel, disputada no dia 13, o primeiro lugar ficou com a receita de número dois, de banana com nozes, que obteve mais de 70% dos votos. A autora foi a pomerodense Natiane Velz.

Na segunda colocação terminou o strudel de número três, com a receita de maçã com amêndoas, feita por Vitória Stein Lenzi. A segunda colocada obteve cerca de 9% dos votos.

E por fim, completando o pódio, ficou o strudel de número seis, da receita de banana, elaborada por Cinthia Cristina Dahlke. Ela obteve mais de 4% dos votos.

A última categoria disputada até o fechamento desta edição, a de cerveja artesanal caseira, realizada no dia 14, teve 13 combinações da bebida, do tipo Vienna Lager, que participaram do concurso e foram avaliadas durante todo o dia. Isso porque, diferente das outras, as cervejas caseiras artesanais passaram por uma avaliação técnica antes de serem avaliadas pelo público.

Como as cervejas passaram por avaliações distintas, houve duas premiações, para os melhores colocados de acordo com o público e de acordo com os técnicos.
A melhor cerveja, de acordo com o público, foi a produzida por Francisco Pianco Júnior, com a cerveja de número 1. Depois dele ficaram as cervejas de números 12 e 4, de Marcelo Zimmermann e Elói Blank, respectivamente.

Já de acordo com o Júri Técnico, a melhor cerveja foi a de número seis, produzida por Gustavo Rauh. Logo depois, no segundo lugar ficou a cerveja de número 3, de Fábio Junk, e em terceiro a de número 5, de Maurício Rauh, pai de Gustavo.

Uma das organizadoras do concurso, Rafaela Trapp, ressalta a importância da sua realização como forma de valorizar a tradição de passar, de geração em geração, as receitas familiares.

“A realização do concurso culinário é importante, pois ela perpetua as receitas de família e instiga a criação de novos sabores, misturando o tradicional com o novo. E é durante o concurso que o turista conhece um pouco mais da nossa culinária local e que é feita, no dia a dia, das famílias pomerodenses”, destaca Rafaela.

 



Veja também:









Publicidade

  • 
    50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg