Jornal de Pomerode


Passeio da Rodocide Turismo promove união da tradição e história de Pomerode

A saída estava marcada para às 14h em frente ao Pavilhão de Eventos da cidade, no sábado, 08 de julho. E foi então que, neste horário, uma viagem ao tempo da colonização alemã teve início.O grupo, formado por visitantes de Santa Catarina e Paraná, efetuou a primeira parada no Mundo Antigo, no Ribeirão Herdt.

4f05ea3ec3f48d29329d575830c5f02d.jpg Foto: Tatiane Hansen/JP

A saída estava marcada para às 14h em frente ao Pavilhão de Eventos da cidade, no sábado, 08 de julho. E foi então que, neste horário, uma viagem ao tempo da colonização alemã teve início.

O grupo, formado por visitantes de Santa Catarina e Paraná, efetuou a primeira parada no Mundo Antigo, no Ribeirão Herdt. No local, o proprietário da Pousada e Restaurante, Adolar Fischer, proporcionou aos visitantes uma verdadeira viagem ao tempo, na qual foi possível acompanhar como eram realizadas tarefas do dia a dia de nossos colonizadores. “Antigamente, era muito importante que o terreno possuísse água, pois era através dela que muitas atividades foram simplificadas, como a roda d´água. Além disso, terrenos férteis possibilitavam que a família cultivasse sua própria alimentação, além da criação de galinhas, gado, porcos”, ressalta.

Na propriedade, uma casa enxaimel, que foi lar dos avós de Fischer, também está aberta ao público. Na residência, cozinha, sala e quarto ainda são mantidos como à época. “As residências também eram construídas um pouco acima do nível do chão para dificultar a entrada de animais na casa, além de proteger a criação. Durante a noite, fogueiras eram acesas ao redor das residências para manter predadores distantes”, conta.

Além disso, durante o passeio, é possível acompanhar e aprender como diversas atividades eram realizadas, a exemplo da energia, do forno no barro, a ferraria com foles, o engenho de açúcar, entre outros. 

Para finalizar a primeira parte do passeio, uma caminhada no morro, para deslumbrar da linda vista de toda a propriedade.

Após conhecer mais sobre a “origem”, chegou o momento de apreciar “à mesa”. A segunda parada não poderia ser mais pomerodense: a Cervejaria Schornstein.

No local, uma visita agendada pela Rodocide Turismo, possibilitou que os visitantes adentrassem à empresa e conhecessem mais sobre o processo de produção da “Cerveja com Alma”.

Após um rápido vídeo sobre a história da empresa pomerodense, foi possível aprender mais sobre o malte utilizado nas cervejas, a diferença entre chopp e cerveja, além de conhecer e ver todo o maquinário utilizado para o processo de produção até o envase e rotulagem dos produtos.

Dentre muitos questionamentos efetuados, uma curiosidade: o carro-chefe da empresa pomerodense, diferentemente da maioria das cervejarias, é a IPA, uma cerveja com maior expressão aromática dos lúpulos.

Para encerrar a visitação, nada mais justo do que uma degustação. Então, os visitantes puderam apreciar duas cervejas produzidas pela Schornstein: a IPA e a Weiss.

A última parada, ainda no centro da cidade: a Empório Raiar. No espaço foi possível apreciar um pouco da culinária típica alemã, quando produtos das empresas pomerodenses Embutidos Olho, Leipzig Käse e Pomerode Alimentos foram degustados.

O passeio encerrou por volta das 18h, quando todos puderam voltar para seus hotéis, repletos de experiências e com muito conhecimento para compartilhar.

A consultora de turismo, Luciana Thomé, ressalta a importância do turismo de experiência. “Pomerode é rica em histórias, em pontos turísticos, em preservação. O turismo de experiência permite que os visitantes vão além do olhar e possam, de fato, conhecer e vivenciar a história. Ver de perto como as famílias viviam, como a cerveja é produzida e degustar de produtos coloniais, produzidos há anos na cidade, é muito enriquecedor e, certamente, único. Vale a experiência”, completa.
 



Tags:
Veja também:
Galeria de fotos: 5 fotos









Publicidade

  • 50b2324f0aa1127b27ce46c6d6dd7ed4.jpg